crime

Policial suspeito de asfixiar George Floyd é preso nos Estados Unidos

Derek Chauvin foi filmado asfixiando George na última segunda-feira (27)

JC
JC
Publicado em 29/05/2020 às 15:34
REPRODUÇÃO / VÍDEO
No vídeo, Derek é visto com o joelho no pescoço de Floyd, enquanto ignora os pedidos de socorro da vítima - FOTO: REPRODUÇÃO / VÍDEO
Leitura:

O policial branco Derek Chauvin foi detido nesta sexta-feira (29), em Minneapolis, nos Estados Unidos. Ele aparece no vídeo de 10 minutos gravado na última segunda-feira (27), no qual George Floyd, cidadão negro de 46 anos, é asfixiado até a morte, após uma abordagem violenta. A informação foi confirmada à imprensa pelas autoridades de segurança da cidade norte-americana. Outros três policiais estão sob investigação.

>> Câmeras de celulares expõem cada vez mais racismo nos EUA

>> Após morte de homem negro em ação policial nos EUA, delegacia é incendiada durante protestos

>> Repórter da CNN negro é detido ao vivo durante cobertura de protestos em Minneapolis, nos EUA 

No vídeo, Chauvin imobiliza Floyd com o joelho enquanto ignora as súplicas da vítima e das testemunhas que assistiram ao assassinato. 

De acordo com a emissora americana CNN, ao longo dos 19 anos de carreira, o policial acumulou 18 queixas formais, além de duas cartas de reprimenda. Segundo informações divulgadas pelo UOL, em 2008, Chauvin atirou duas vezes contra um homem negro ao cumprir um chamado de denúncia de caso de violência doméstica. Os policiais envolvidos na ação alegaram que a vítima teria tentado pegar a arma de Chauvin e, por isso, foi atingida.

Manifestações 

Após a divulgação do vídeo, as manifestações tomaram várias partes dos Estados Unidos. Em Minnesota, estado onde ocorreu o assassinato, o governador chamou a Guarda Nacional para conter a onda de saques e tumultos. Os manifestantes invadiram uma delegacia e incendiaram carros e imóveis, além de saquearem lojas. 

 

 

 

Enquanto cobria as manifestações, um jornalista negro da CNN foi detido, na manhã desta sexta-feira (29). 

Comentários

Últimas notícias