COVID-19

Índia supera meio milhão de casos confirmados do novo coronavírus

De acordo com os epidemiologistas, ainda faltam várias semanas para se chegar ao ponto crítico, o que significa que o país pode passar de um milhão de infectados antes do final de julho

AFP
AFP
Publicado em 27/06/2020 às 10:33
Notícia
NARINDER NANU/AFP
O novo coronavírus circula de maneira preocupante nas cidades densamente povoadas, especialmente em Nova Délhi, a capital - FOTO: NARINDER NANU/AFP
Leitura:

A Índia ultrapassou 500.000 infectados com o novo coronavírus - apontam dados do governo divulgados neste sábado (27), os quais mostram um salto recorde diário de 18.500 novas infecções. O governo informou que 385 novas mortes foram registradas nas últimas 24 horas, elevando o saldo de óbitos para 15.685.

De acordo com os epidemiologistas, ainda faltam várias semanas para se chegar ao ponto crítico, o que significa que o país pode passar de um milhão de infectados antes do final de julho.

O país se encontra na fase de desconfinamento, mas alguns Estados estão considerando a possibilidade de reintroduzir a medida, diante do crescente número de casos de contágio.

O novo coronavírus circula de maneira preocupante nas cidades densamente povoadas, especialmente em Nova Délhi, a capital. Com mais de 80.000 casos, superou Mumbai, até então a mais afetada. Autoridades locais consideram possa chegar a meio milhão de infectados até o final de julho.

O governo indiano tem sido amplamente criticado por sua lentidão na realização de testes de diagnóstico, algo que, segundo os críticos, esconde a propagação real da pandemia no território.

Com 1,3 bilhão de habitantes - o segundo país mais populoso do planeta, atrás da China -, a Índia é a quarta na lista no número de casos de COVID-19, atrás de Estados Unidos, Brasil e Rússia, mas apresenta um balanço muito inferior de mortes.

Todas as cidades se preparam para o pior. "A menos que possamos aplicar um mecanismo de distanciamento físico estrito, ou um duro confinamento, é provável que estejamos caminhando para uma situação em que a taxa de infecção continuará aumentando", diz o especialista em Saúde Pública Anant Bhan.

Ele considera a possibilidade de vários picos de contágio nos próximos meses, já que a pandemia se espalhará "de maneira variável pelo país".

Assine a nova newsletter do JC e fique bem informado sobre o coronavírus

Todos os dias, de domingo a domingo, sempre às 20h, o Jornal do Commercio divulga uma nova newsletter diretamente para o seu email sobre os assuntos mais atualizados do coronavírus em Pernambuco, no Brasil e no mundo. E como faço para receber? É simples. Os interessados podem assinar esta e outras newsletters através do link jc.com.br/newsletter ou no box localizado no final das matérias.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Confira o passo a passo de como lavar as mãos de forma adequada

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias