astronomia

Primeira nave tripulada dos EUA em uma década completa missão no espaço

Dois astronautas encerraram voo neste domingo (2) a bordo de cápsula da SpaceX

AFP
AFP
Publicado em 02/08/2020 às 21:47
Notícia

NASA
Nave fez pouso no Golfo do México neste domingo (2) - FOTO: NASA
Leitura:

Dois astronautas americanos provenientes da Estação Espacial Internacional (ISS) pousaram neste domingo (2) no Golfo do México a bordo de uma cápsula da SpaceX, encerrando com sucesso a primeira missão tripulada da empresa espacial em associação com a agência espacial americana (Nasa).

Os quatro paraquedas principais da cápsula Crew Dragon abriram e ficaram flutuando suavemente depois que a nave, com os astronautas Bob Behnken e Doug Hurley a bordo, pousou no mar na costa de Pensacola (Flórida) às 14h48 locais (15h48 de Brasília), conforme o previsto.

"Bem-vindos à Terra e obrigado por terem voado com a SpaceX", anunciou o diretor de voo aos astronautas, que responderam imediatamente.

>> Foguete da Nasa com robô explorador enviado a Marte tem problemas técnicos

>> Veja como foi o lançamento do Perseverance Rover da Nasa rumo a Marte

"É realmente nossa honra e privilégio" ter participado desta missão, disse o piloto, Hurley.

O presidente americano, Donald Trump, comemorou o retorno da cápsula, dois meses depois de ter assistido seu lançamento.

"É maravilhoso ter os astronautas da Nasa na Terra após uma missão muito bem sucedida de dois meses. Obrigado a todos!", escreveu no Twitter após o pouso, que qualificou de "muito emocionante".

Behnken e Hurley foram os primeiros astronautas americanas a viajar nesta cápsula até a ISS, estação orbital a 400 km da Terra.

Várias embarcações civis invadiram o local do pouso, enquanto o barco de resgate "GO Navigator" acelerou para recuperar a cápsula chamuscada e a levou a bordo.

A abertura da escotilha demorou um pouco, enquanto uma equipe trabalhava para deter um escapamento de vapor de combustível.

Mas cerca de uma hora depois da amerissagem, os astronautas deixaram a cápsula. Eles serão levados de helicóptero para a costa e depois de avião para Houston, no Texas, onde se encontrarão com suas famílias.

O sucesso da missão demonstra que os Estados Unidos recuperaram a capacidade de enviar seus astronautas ao espaço e trazê-los de volta. Desde o último voo de um ônibus espacial, em 2011, os americanos tiveram que apelar à Rússia para este fim e pagar 80 milhões de dólares por assento na Soyuz.

A fase final desta operação, uma parceria entre a agência espacial americana e a empresa do excêntrico empresário Elon Musk, enfrentou até o último momento o receio com a aproximação da tempestade tropical Isaías, que está próximo da costa da Flórida e levou ao descarte do local original previsto para o pouso.

O sucesso da missão também foi uma grande vitória para a SpaceX de Elon Musk, que fundou a empresa em 2002 e ultrapassou a Boeing, sua principal concorrente na corrida espacial comercial.

Os EUA pagaram às duas empresas um total de US$ 7 bilhões por seus contratos de "táxi espacial", embora os esforços da gigante aeroespacial Boeing tenham fracassado.

Por outro lado, Behnken e Hurley se tornaram os primeiros astronautas levados ao espaço por uma empresa privada contratada pela Nasa.

 

 

Antes do pouso, a cápsula Crew Dragon executou vários procedimentos de precisão para voltar para casa com segurança.

Às 13h51 (14h51 de Brasília), a nave precisou se desprender de sua estrutura central, que contém sua fonte de energia, calefação e outros sistemas, que se incinenaram na atmosfera da Terra.

A cápsula Endeavour, então, ativou seus propulsores para manobrar na órbita e na trajetória adequadas para o pouso na água.

O programa previa que às 14h32 locais (15h32 de Brasília) iniciaria a reentrada na atmosfera a uma velocidade de 28.000 km/h.

Seu escudo térmico é preparado para suportar temperaturas de 1.900 graus Celsius e o intenso calor causou um apagão nas comunicações por alguns minutos.

A Endeavour, então, acionou dois conjuntos de paraquedas em sua descida, diminuindo sua velocidade para meros 24 km/h quando atingir a água.

Foi o primeiro pouso na água de uma nave espacial americana desde a missão conjunta Apollo-Soyuz de 1975.

 

 

A nave SpaceX Crew Dragon deixou a Estação Espacial Internacional no sábado à noite.

Imagens da Nasa mostraram a cápsula se afastando lentamente da ISS na escuridão do espaço, concluindo uma estadia de dois meses para os dois astronautas.

"E eles estão fora!", tuitou a Nasa, enquanto Doug Hurley e Bob Behnken se preparavam para a viagem de volta, neste domingo.

Durante a cerimônia de despedida na ISS, Behnken disse que "a parte mais difícil foi nos lançar. Mas a parte mais importante é nos levar para casa".

Dirigindo-se ao filho e ao filho de Hurley, ele levantou um dinossauro de brinquedo que as crianças escolheram enviar na missão e disse: "O Hipossauro está voltando para casa em breve e estará com seus pais".

O retorno de Behnken e Hurley marca apenas o começo do Crew Dragon, já que a SpaceX e a Nasa esperam futuras missões.

A Endeavour será levada de volta ao SpaceX Dragon Lair, na Flórida, onde passará por um processo de inspeção de seis semanas, enquanto as equipes analisarão seus dados e desempenho para certificá-la como digna de futuras missões.

A próxima - chamada "Crew-1" - terá uma tripulação de quatro membros: o comandante Michael Hopkins, o piloto Victor Glover e o especialista de missões da Nasa Shannon Walker, junto com o especialista de missões da Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial (Jaxa), Soichi Noguchi.

O lançamento está previsto para o final de setembro e a tripulação deve passar seis meses na estação orbital.

ia/ec/jc/mvv

 

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias