SISTEMA SOLAR

Asteroide considerado ''potencialmente perigoso'' passa perto da Terra

O astro é considerado o maior asteroide a se aproximar do nosso planeta

Julianna Valença
Julianna Valença
Publicado em 28/05/2021 às 17:08
Notícia
Reprodução/Nasa
O meteoro ficou visível apenas no hemisfério Sul e em algumas regiões de baixa latitude do hemisfério Norte. Mesmo assim, foram precisos equipamentos especiais para conseguir observá-lo - FOTO: Reprodução/Nasa
Leitura:

O asteroide 2001 FO32, classificado pela agência espacial norte-americana (Nasa) como “potencialmente perigoso", passou perto da Terra no último domingo (21). Com cerca de 1 quilômetro (km) de diâmetro e 550 metros de largura, o astro é considerado o maior asteroide a se aproximar do planeta. O fenômeno foi registrado por alguns espectadores que aguardavam sua passagem.

O meteoro ficou visível apenas no hemisfério Sul e em algumas regiões de baixa latitude do hemisfério Norte. Mesmo assim, foram precisos equipamentos especiais para conseguir observá-lo.

Nas imagens compartilhadas nas redes sociais, é possível ver o 2001 FO32 no centro, parado, enquanto as estrelas, indicadas por traços, se movem na horizontal:

 


Batizado de 2001 FO32, os cientistas acreditam que este astro seja uma relíquia rochosa formada no início do nosso Sistema Solar. De acordo com a Nasa, a distância do astro para a Terra durante a sua passagem foi de 2 milhões de km - o equivalente a cerca de cinco vezes a distância entre a Terra e a Lua.

"Essa distância é próxima em termos astronômicos, e é por isso que o 2001 FO32 foi designado um ‘asteroide potencialmente perigoso’ ", explica o diretor do Centro de Estudos de Objetos da Terra Próximo, da Nasa, Paul Chodas, referindo-se ao asteroide cuja órbita ao redor do Sol ocorre a cada 810 dias.

A próxima visita do asteroide às vizinhanças da Terra está prevista para 2052, quando ele passará a cerca de sete distâncias lunares, ou 2,8 milhões de quilômetros do planeta.


Outros meteoros com passagem próxima a Terra


3122 Florence


Conhecido como 3122 Florence ou 1981 ET3, o asteroide foi no Observatório de Siding Spring, em 1981, pelo astrônomo Schelte Bus. Cerca de 36 anos depois, em 1º de setembro de 2017, o fenômeno assustou ao passar perto da Terra. À distância foi de 7 milhões de km.

Os astrônomos estimam que o asteroide possua 4,9 km de diâmetro, o que seria suficiente para causar transtornos em uma possível colisão no planeta Terra. Uma nova aproximação do elemento rochoso está programado para 2024, dessa vez a 57 milhões de quilômetros de distância.


3200 Phanthon


O asteroide 1983TB ou 3200 Phanthon, como também é conhecido, foi considerado o segundo maior a chegar perto da Terra. Sua passagem foi em 13 de dezembro de 1931. O astro possui 6,25 km de comprimento e chegou a distância de 5,7 milhões de km - 14,95 vezes a distância da Lua.

Ele foi detectado pelo Satélite Astronômico Infravermelho (IRAS), em 1983. Além da Terra, o 3200 Phanthon cruza também as órbitas de Vênus, Mercúrio e Marte.

A próxima vez que o asteroide se aproximar do planeta Terra deve ser em 2026, em uma distância de 54 quilômetros de distância.


16960


O asteroide 16960 ou 1998 QS52, de diâmetro 4,1 km, passou pertinho da Terra em 12 de junho de 1989. A distância mínima atingida entre o fenômeno e o nosso planeta foi de aproximadamente 6 milhões de quilômetros.

O astro foi descoberto em 1998, pelo projeto LINEAR (Lincoln Near-Earth Asteroid Research ou Lincoln Pesquisa de Asteróides Próximos à Terra) - responsável por descobrir diversos corpos nos espaço. O meteoro também cruza as órbitas de Júpiter, Mercúrio, Marte e Vênus.

A previsão é que o corpo volte a se aproximar da Terra em 2025, a cerca de 70 milhões de quilômetros e depois em 2038, a cerca de 12 milhões de quilômetros. Mas isso só acontecerá depois de ele dar a uma volta por Júpiter e Vênus.

Comentários

Últimas notícias