METEOROLOGIA

Entenda o fenômeno meteorológico que causou as fortes chuvas no Grande Recife nesta quinta (13)

Segundo a instituição, a precipitação está ligada à atuação de um sistema meteorológico chamado Distúrbio Ondulatório de Leste (DOL), considerado comum para os meses de abril, maio, junho e julho

Katarina Moraes
Katarina Moraes
Publicado em 13/05/2021 às 14:46
Notícia
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Manhã de quinta-feira começa com vários pontos de alagamento em Olinda - FOTO: BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Leitura:

Os moradores de cidades do Grande Recife enfrentam, nesta quinta-feira (13), as consequências de fortes chuvas já anunciadas pela Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac) e pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) um dia antes. Nesta manhã, a Apac ainda reforçou o aviso: um novo informe indica a continuidade de precipitação de intensidade forte, com potencial de ultrapassar os 150 mm, para a Região Metropolitana do Recife, Zona da Mata Norte e Sul e Fernando de Noronha, podendo se estender para o Agreste.

Segundo a instituição, a precipitação está ligada à atuação de um sistema meteorológico chamado Distúrbio Ondulatório de Leste (DOL), considerado comum para os meses de abril, maio, junho e julho, que se desloca desde o Rio Grande do Norte, passando pela Paraíba e chegando até as regiões Metropolitana, da Zona da Mata do Agreste e também em parte do Sertão de Pernambuco.

"Da mesma forma que há ondas no oceano, também tem na atmosfera. O fluido se desloca e vem em forma de ondas. Quando essas ondas se intensificam, ocorre ainda uma intensificação das nuvens nessas regiões", explicou a meteorologista Aparecida Fernandes, da Apac.

As chamadas "ondas de leste" foram intensificadas, de acordo com a especialista, por um aquecimento de causas desconhecidas no Oceano Atlântico. "O Oceano Atlântico Sul teve uma parte mais aquecida do que o normal e isso faz com que gere mais vapor de água, que alimenta as nuvens, e com que os sistemas meteorológicos fiquem mais intensos", disse.

Como em todos os períodos de chuva na Região Metropolitana do Recife, foram registrados problemas como alagamentos, trânsito de veículos intenso e até deslizamentos de terra.

O Secretário de Defesa Civil do Recife, Cássio Sinomar, orientou, durante a programação da Rádio Jornal, que a população permaneça em casa, caso possa, enquanto a chuva não der trégua. Para quem mora em áreas de risco, o direcionamento é procurar um local seguro e acionar o órgão pelo telefone 0800.081.3400. A ligação é gratuita e o atendimento 24h.

“A gente pede que, quem puder, espere em casa, porque é muita chuva. Neste momento está torrencial, caindo cerca de 10 a 15mm em meia hora, então é importante que as pessoas fiquem em casa. As que estão em áreas vulneráveis, como em morros, a orientação já é diferente: procure um local seguro, vá para a casa de um parente ou de um amigo, entre em contato com a Defesa Civil para que a gente vá lá e vistorie”, disse.

 

Comentários

Últimas notícias