desaprovação

Na Argentina, desaprovação ao governo de Alberto Fernández bate novo recorde

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Zuban Córdoba aponta que, atualmente, 55,8% dos argentinos desaprovam a liderança do presidente

Bruna Oliveira
Bruna Oliveira
Publicado em 14/06/2021 às 9:39
Notícia
ESTEBAN COLLAZO/PRESIDÊNCIA DA ARGENTINA
Presidente da Argentina, Alberto Fernandez, durante um pronunciamento na televisão - FOTO: ESTEBAN COLLAZO/PRESIDÊNCIA DA ARGENTINA
Leitura:

Com informações de Crusoé

Após ter a aprovação de 84,5% da população em abril de 2020, o governo de Alberto Fernández na Argentina tem visto crescer uma onda de desaprovação daquele período para o atual. Uma pesquisa realizada pelo Instituto Zuban Córdoba aponta que, atualmente, 55,8% dos argentinos desaprovam a liderança do presidente.

No final do ano passado, a desaprovação de Fernández, que batia 12,7% em abril, atingiu a marca de 46%. Já em abril deste ano, 50% mostrou não apoio ao presente, de acordo com a pesquisa. Um dos fatores que explica a insatisfação são as mortes pela covid-19, que há dois meses registra um aumento nos números e atualmente têm uma média diária de 600 óbitos.

O novo coronavírus começou a circular na Argentina em fevereiro de 2020; ou seja, quando o presidente tinha uma grande aprovação, fazia pouco tempo que o país convivia com o vírus.

De acordo com o pesquisador argentino Gustavo Córdoba, diretor do Instituto Zuban Córdoba, o outro motivo para tal desaprovação seria a inflação, da qual o governo não teria controle e produz um efeito bastante negativo.

Comentários

Últimas notícias