saúde

Rainha Elizabeth II revela que sentiu-se "exausta" após ter covid-19

Monarca britânica completará 96 anos em breve

Ana Maria Miranda
Ana Maria Miranda
Publicado em 11/04/2022 às 14:18 | Atualizado em 11/04/2022 às 14:22
AFP PHOTO / BUCKINGHAM PALACE
Rainha Elizabeth II está prestes a completar 96 anos - FOTO: AFP PHOTO / BUCKINGHAM PALACE
Leitura:

Da AFP

A rainha Elizabeth II se sentiu "exausta" após ter sido infectada com a covid-19 em fevereiro, revelou a monarca britânica, que em breve completará 96 anos, durante uma videoconferência com pessoal de saúde.

Quando Elizabeth II testou positivo para covid-19, manifestou "sintomas leves", segundo o Palácio de Buckingham.

O vírus deixa "muito cansado e exausto, não é?", perguntou a rainha a Asef Hussain, um paciente que teve covid-19, durante a inauguração virtual de uma unidade de atendimento médico que leva seu nome no Royal London Hospital, na capital britânica.

Antes de adoecer, Elizabeth II já havia tido que reduzir sua agenda em outubro, depois de passar uma noite no hospital, embora a causa dessa internação nunca tenha sido revelada.

Desde o início da pandemia, mora no Castelo de Windsor, a cerca de 40 quilômetros da capital, e tem dificuldades para se locomover.

Na semana passada, a rainha participou de uma cerimônia religiosa em homenagem ao seu marido, o príncipe Philip, que faleceu há um ano, seu primeiro ato público após meses de ausência.

No final da videoconferência com a equipe médica, Elizabeth II conversou com a equipe de construção que levantou a unidade de cuidados em poucas semanas, devido ao aumento do número de doentes.

"É interessante, quando algo vital acontece, todos trabalham juntos. É maravilhoso, não é?", acrescentou.

Saúde no Reino Unido

Os funcionários do sistema de saúde pública do Reino Unido, o NHS, trabalharam sob muita pressão durante a pandemia, suportando longos turnos, equipamentos pesados e o risco de infectar a si mesmos e suas famílias.

Cerca de 33.000 profissionais de saúde do NHS deixaram seus cargos entre julho e setembro de 2021, 7.000 deles para encontrar um melhor equilíbrio em suas vidas, segundo estatísticas oficiais. É mais que o dobro no último trimestre de 2019, pouco antes da pandemia.

Últimas notícias