Covid-19

Coronavírus: Passageiros de navio no Porto do Recife devem ser repatriados em voo fretado

O navio cruzeiro Silver Shadow está atracado no Porto do Recife desde o dia 12 de março e tem passageiros e tripulantes em isolamento

Bruna Oliveira
Bruna Oliveira
Publicado em 18/03/2020 às 11:57
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
É preciso ter rigor na atracagem dos novos navios", salienta o Secretário de Turismo de Pernambuco - FOTO: TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
Leitura:

Isolados no Porto do Recife por conta do coronavírus, os tripulantes e os passageiros a bordo do navio cruzeiro Silver Shadow devem deixar a embarcação atracada no Estado através de voo fretado. A empresa do navio (Royal Caribbean), junto com o governo de Pernambuco e a Anvisa, articulam uma forma de levar as pessoas de 18 nacionalidades diferentes para os respectivos países delas. Dois passageiros do navio tiveram resultado positivo para a covid-19.

>> O drama dos turistas pernambucanos que não conseguem retornar de Portugal por conta do coronavírus 

>> Número de casos de coronavírus no mundo ultrapassa 200 mil

Além do contato com a empresa, o consulado do Brasil (que inclui o cônsul no Recife) também disse estar em diálogo com autoridades brasileiras e autoridades relevantes do Reino Unido para discutir as providências que serão tomadas para permitir o voo de retorno, o que inclui logística, suporte médico e outros procedimentos.

Silver Shadow no Porto do Recife

Na quinta-feira (12), o navio atracou no Porto do Recife, oriundo de Salvador, com 318 passageiros e 291 tripulantes. Durante o desembarque, um paciente de 78 anos, residente no Canadá, passou mal, com sinais de infarto, e o Samu foi acionado. Ao chegar ao local, a equipe médica do serviço verificou que o paciente apresentava febre e sintomas respiratórios (tosse e dificuldade de respirar), encaixando-se como um caso suspeito para o novo coronavírus. O paciente foi encaminhado para uma unidade privada do Recife.

>> Por causa do coronavírus, Pernambuco proíbe atracação de cruzeiros

Assim que o Samu levantou a suspeita da doença, a Anvisa foi acionada para suspender de imediato novos desembarques de passageiros e solicitar às agências de turismo o retorno dos que já tinham saído. Todos estão mantidos em suas cabines. A Secretaria Estadual de Saúde (SES) também deslocou, de imediato, uma equipe de vigilância em saúde para auxiliar na investigação e nas ações a serem implementadas pela Anvisa. Importante ressaltar que a fiscalização de portos, aeroportos e fronteiras é de total responsabilidade sanitária da Anvisa. A SES continuará monitorando o caso.

A segunda pessoa apresentou febre e dificuldade de respirar, além de outra condição de saúde não relacionada à infecção respiratória. A transferência foi feita pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) Metropolitano do Recife para uma unidade de saúde privada, que fará a coleta de material para as análises laboratoriais.

>> Coronavírus: navio no Recife tem segundo caso confirmado da doença

Por solicitação dos responsáveis pela embarcação, não serão divulgados detalhes dos viajantes, como sexo, idade e nacionalidade.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Coronavírus pelo mundo

Comentários

Últimas notícias