Vacina

Campanha de vacinação da H1N1 é suspensa em Paulista

Segundo a Secretaria de Saúde do município, apenas 20% do público alvo foi imunizado

JC
JC
Publicado em 23/03/2020 às 15:36
Notícia
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
A Secretaria de Saúde de Paulista aplicou 16 mil doses da vacina - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

A Secretaria de Saúde de Paulista, município localizado na Região Metropolitana do Recife (RMR), informou nesta segunda-feira (23) que campanha de vacinação da H1N1 em idosos e profissionais da saúde foi interrompida temporariamente. Segundo o órgão, o motivo é a alta procura pela vacina - devido à pandemia do novo coronavírus - e o número insuficientes de doses disponibilizadas pelo governo federal.

Os postos de saúde da cidade foram abastecidos na sexta-feira (20), mas, com a procura acima do normal nesta segunda, houve um desabastecimento de algumas unidades, de acordo com a secretaria. O órgão também explicou que esses estoques foram restabelecidos, mas depois acabaram, o que totalizou a distribuição de 16 mil doses, correspondendo a 20% do público alvo que deveria ser imunizado ao longo da campanha.

Para retomar a campanha, a Secretaria de Saúde do Paulista entrou em contato com a Secretaria Estadual de Saúde (SES). A informação obtida foi que vários municípios de Pernambuco passam pela mesma situação e que está aguardando a chegada de mais doses através do governo federal. Até o novo abastecimento, não há previsão de novas datas para a vacinação.

Secretaria Estadual de Saúde

A SES informou através de nota que o Ministério da Saúde enviou para o estado apenas 19% da quantidade de doses necessárias para todos os grupos prioritários do Pernambuco. "Como nesta primeira etapa a vacinação é exclusiva para trabalhadores de saúde e idosos, o quantitativo representa 50% das doses para este grupo. Todo este quantitativo já foi distribuído para os municípios pernambucanos", informou.

Confira a íntegra da nota

"O Programa Estadual de Imunização (PNI-Pernambuco) informa que o Ministério da Saúde (MS) encaminhou ao Estado, para o início da campanha contra a influenza, 577 mil doses da vacina, o que equivale a 19% do necessário para todos os grupos prioritários do Estado. Como nesta primeira etapa a vacinação é exclusiva para trabalhadores de saúde e idosos, o quantitativo representa 50% das doses para este grupo. Todo este quantitativo já foi distribuído para os municípios pernambucanos. Nesta terça (23.03), outros 5% (176 mil) foram entregues e já estão sendo encaminhadas às cidades.

Importante informar que, neste ano, a campanha contra a influenza será feita em três fases, de acordo com o público-alvo a ser vacinado, e as doses serão enviadas gradualmente pelo Ministério da Saúde (MS), responsável pela aquisição do insumo e repasse aos Estados.

Diante disso, o PNI-Pernambuco reforça a necessidade dos municípios obedecerem os critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde sobre a população a ser imunizada em cada fase, para evitar desabastecimento. Além disso, destaca a importância do cadastro das doses feitas no sistema de imunização.

ETAPAS - Nesta primeira etapa, Pernambuco tem uma população a vacinar de 1.148.115. Além dos idosos e profissionais de saúde, poderão ser vacinados, entre 16 de abril e 08 de maio, professores das escolas públicas e privadas e profissionais das forças de segurança e salvamento, além das pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, que devem apresentar prescrição médica especificando o motivo da indicação da vacina.

A terceira etapa, entre 9 e 22 de maio, serão contempladas crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), povos indígenas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional. Nessa última fase, ainda foram acrescidos os adultos de 55 a 59 anos de idade e pessoa com deficiência (física, auditiva, visual, intelectual ou múltipla), inclusos na campanha contra a influenza neste ano. A meta é vacinar, no mínimo, 90% desse contingente."

Comentários

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias