plano de ação

Retorno de moradores é autorizado para Fernando de Noronha; veja como será a volta

O processo vai acontecer de forma escalonada a partir deste sábado (13). Os primeiros que devem retornar ao arquipélago são os moradores que saíram para Tratamento Fora de Domicílio (TFD) e servidores essenciais

JC
JC
Publicado em 09/06/2020 às 22:13
Notícia
ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
A Assistência Social do arquipélago inicia nesta quarta-feira (10) cadastro para volta de moradores - FOTO: ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Leitura:

A Administração de Fernando de Noronha anunciou nesta terça-feira (9) um plano de ação para a volta dos ilhéus que estão no Recife a partir do sábado (13). Os primeiros que devem retornar são os que saíram para Tratamento Fora de Domicílio (TFD) e servidores essenciais. Por causa da pandemia do coronavírus, os moradores que estavam no continente ficaram impedidos de entrar no arquipélago no dia 5 de abril.

A ilha chegou a zerar os casos de coronavírus até então confirmados no dia 8 de maio, sendo o primeiro lugar no Brasil a conseguir tal feito. Atualmente, há dois pacientes em recuperação, em isolamento domiciliar. 

>> Acompanhe as últimas notícias sobre o novo coronavírus

Como será a volta dos moradores de Fernando de Noronha?

Moradores precisam fazer um cadastro na Assistência Social do arquipélago a partir desta quarta-feira (10). A administração vai avaliar as pessoas cadastradas através de alguns critérios, junto à equipe técnica de saúde, e enviará a lista para o Conselho Distrital, que dará um parecer sobre o grupo prioritário de pessoas que deve voltar para a ilha. Depois disso, a administração entrará em contato com os moradores selecionados para que eles retornem. Os números para os moradores entrarem em contato com a Assistência Social são: (81) 9 9488 3167 / 9 8494 0311 / 9 8494 0307 / 9 9488 3165 / 9 9488 4367 / 9 9488 4367.

Além do cadastro, eles também precisam fazer o teste para a detecção da covid-19, na semana do voo, e apresentar o resultado negativo para administração para que o embarque seja liberado. Será enviado um código por mensagem de texto no celular dos moradores com a autorização para que eles façam o check-in diretamente no balcão da empresa área Azul. Na chegada ao arquipélago, as pessoas serão submetidas novamente ao teste e ficarão isoladas em pousadas até sair o resultado.

Os moradores que embarcarem para a ilha terão que assinar um termo de compromisso com os procedimentos que devem seguir durante a quarentena. Tanto os testes quanto as passagens devem ser providenciados pelos próprios moradores, exceto as pessoas em Tratamento Fora de Domicílio, que terão os exames e as passagens aéreas custeadas pela administração. Os testes para a detecção do coronavírus realizados na Ilha, e o período de isolamento em pousadas que as pessoas precisam seguir, serão custeados pela administração.

Volta vai acontecer de forma escalonada

A volta vai acontecer de forma escalonada. Neste primeiro momento, um grupo formado por 15 pessoas, que foram fazer Tratamento Fora de Domicílio, retorna para a ilha já no sábado (13). Depois, outro grupo de 25 moradores retornará em 27 de junho, seguido de mais 30 noronhenses que desembarcam no arquipélago no dia 11 de julho. No dia 26 de julho mais 35 moradores retornam.

A quantidade de moradores que irá retornar do continente aumentará sucessivamente, caso a situação do coronavírus na ilha permaneça controlada. De acordo com estimativa do Controle Migratório, aproximadamente mil noronhenses no total estão no continente, mas o número exato só será possível após o cadastramento.

 “Todo esse protocolo é necessário para a gente não ter o vírus de volta na ilha. Será feito o maior controle possível, teremos grande chance de manter a situação controlada. Esse é outro anseio da população, que é a volta dos moradores do continente. Tivemos uma reunião muito produtiva com o Conselho Distrital, discutindo soluções para esta operação que será posta em prática. Inclusive, definindo esses critérios de como iremos trazer os moradores para Noronha”, diz Guilherme Rocha, administrador da ilha. 

Casos de coronavírus em Fernando de Noronha

A situação na ilha continua sendo monitorada constantemente para o caso de serem necessárias novas medidas. Trinta e seis casos da covid-19 foram confirmados após exames do Estudo Epidemiológico, iniciado em 22 de maio, e somam-se aos 28 casos registrados em Noronha durante a pandemia, totalizando 64 casos. Dos novos casos, apenas dois pacientes estão em recuperação, uma mulher, de 56 anos, e um homem, de 50, que estão em isolamento domiciliar. O turismo está proibido desde o dia 21 de março.

 


O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias