ASTRONOMIA

O que se sabe até agora sobre clarão visto no Sertão de Pernambuco

Nas redes sociais, moradores de cidades como Custódia e Sertânia, no Moxotó, e Iguaracy, no Pajeú, relataram a ocorrência de um clarão seguido de um estrondo

Amanda Azevedo
Amanda Azevedo
Publicado em 15/07/2020 às 23:36
Notícia
REPRODUÇÃO/YOUTUBE CLIMA AO VIVO
Meteoro bólido intrigou moradores do Sertão de Pernambuco na noite dessa quarta-feira (15) - FOTO: REPRODUÇÃO/YOUTUBE CLIMA AO VIVO
Leitura:

Atualizada às 15h20 do dia 16/07

Moradores de cidades como Custódia e Sertânia, no Sertão do Moxotó, e Iguaracy, no Sertão do Pajeú, em Pernambuco, relataram, nas redes sociais, que observaram um clarão seguido de um forte barulho vindo do céu, na noite desta quarta-feira (15). O Grupo de Astronomia de Pernambuco analisou imagens e concluiu que foi um meteoro do tipo bólido, que é extremamente brilhante.

De acordo com o astrônomo James Solon, do Grupo de Astronomia de Pernambuco, o bólido provoca uma claridade muito maior do que um meteoro fireball, suspeita inicial, além de vibrações. "Quando os estampidos sônicos se rompem na atmosfera onde o bólido já está terminando a passagem, são causadas vibrações, então as pessoas sentem a terra tremer e objetos, como as telhas das casas, por exemplo", explicou.

Mesmo causando um grande ruído, a queda de um bólido, segundo o astrônomo, dificilmente traz risco. "O objeto cai fragmentado, por isso, se cair perto de residências pode  causar buracos no chão, causar danos em  veículos, mas é muito difícil de acontecer. A probabilidade de ganhar na loteria é maior", garantiu.

De acordo com a Rede Brasileira de Observação de Meteoros, o bólido foi visto, além de Pernambuco, nos estados da Paraíba, Ceará e Bahia.

O Grupo de Astronomia de Pernambuco irá continuar estudando as imagens para entender a trajetória do meteoro. De acordo com James Solon, pelo que os pesquisadores já observaram, é possível que o objeto tenha caído no sul do município de Arcoverde.

Veja a repercussão nas redes sociais:

Em meio à confusão do que teria acontecido, imagens de uma queda de avião que na verdade ocorreu no Ceará, no dia 15 de maio deste ano, chegaram a se espalhar como se o acidente fosse em Sertânia.

Meteoro fireball observado em Pernambuco em 2014

Um meteoro fireball foi observado em Pernambuco e nos estados de Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte, também no Nordeste, no dia 15 de outubro de 2014

O astrônomo presidente da Sociedade Astronômica do Recife (SAR), Everaldo Faustini, explicou que o fenômeno visto foi um bólido, um grande meteoro, provavelmente da constelação de Orion, que atravessou a atmosfera em alta velocidade e entrou em combustão se transformando em uma bola de fogo. "Chuva de meteoros é algo bastante comum nos céus, mas não com o brilho intenso como ocorreu", disse

Na época, a Sociedade Astronômica do Recife fez um post no Facebook pedindo informações a quem porventura tivesse testemunhado a passagem de um "bólido" (fireball/bola de fogo) no céu. Pessoas confirmaram em Boa Viagem, Candeias, Cordeiro, Abreu e Lima, Pau Amarelo e no Centro do Recife."Uma bola flamejante desfragmentando enquanto descia rapidamente em direção ao solo. Um clarão que durou uns cinco segundos. Luz intensa vinda do objeto não identificado. Foi muito bonito", relatou um usuário identificado como Caio Aguiar.

O astrônomo James Solon disse que a queda de meteoros é um fenômeno que ocorre todos os dias, mas geralmente não com toda essa magnitude e que não é possível prever a intensidade com a qual o meteoro irá brilhar. "As estrelas cadentes são, nada mais, que meteoros se desprendendo das constelações, ou se deslocando no espaço", explicou. O astrônomo afirma ainda que alguns meteoros podem chegar a até 10 metros, mas que aquele bólido deveria ter um tamanho pequeno.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias