Praia

Prefeito de Olinda assegura que liberação do banho de mar foi feita após estudos sobre o coronavírus

Decreto municipal liberou banho de mar e a prática de esportes na areia até 17h

Gabriela Carvalho
Cadastrado por
Gabriela Carvalho
Publicado em 17/07/2020 às 10:46 | Atualizado em 17/07/2020 às 14:25
WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
O município já sinalizou que poderá rever as medidas adotadas caso o número de casos volte a crescer - FOTO: WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
Leitura:

Após a publicação de decreto nesta quinta-feira (16) que liberou o banho de mar e reabertura dos quiosques na orla da praia de Olinda a partir desta sexta-feira (17), o prefeito do município, professor Lupércio, explicou que o decreto e todas as medidas que estão sendo tomadas são feitas com base em estudos da Secretaria de Saúde de Olinda sobre o coronavírus.

>> Banho de mar e restaurantes serão liberados em Olinda nesta sexta-feira

"Nós sempre estamos acompanhando os decretos do governo de Pernambuco, mas em alguns momentos nós temos os nossos decretos também. Isso tudo tem sido feito através de estudos da Secretaria de Saúde. A secretaria estará por perto, acompanhando tudo desde os primeiros dias", explicou em entrevista ao Passando a Limpo da Rádio Jornal.

>> Acompanhe as últimas notícias sobre o coronavírus

O decreto liberou o banho de mar e a prática de esportes na areia até 17h; reabertura dos quiosques na orla (sem a venda de bebidas alcoólicas); aumento para 50% da capacidade em cultos religiosos; e restaurantes com distanciamento de 1,5 metro por mesas. 

>> Shopping promove feira de adoção virtual, em Olinda; saiba como fazer

O prefeito do município também destacou que, com a liberação do banho de mar, a Secretaria de Saúde de Olinda também inicia um trabalho de conscientização. "Neste sábado (18) vamos fazer uma ação de conscientização na orla. A Secretaria de Saúde vai estar logo cedo na orla para fazer esse trabalho de conscientização e entrega de máscaras e álcool em gel".

Caso o número de casos volte a registrar elevação, o município de Olinda já sinalizou que poderá rever as medidas adotadas, em conformidade com o protocolo de abertura do comércio e serviços, em especial de alimentação, publicado pelo governo do Estado.

>> Orla de Olinda terá posto de vacinação contra gripe Influenza a partir de segunda-feira (6)

Confira os detalhes do decreto

I – o banho de mar nas áreas seguras e a prática de esportes respeitando o distanciamento social e a vedação geral de aglomerações, observando o limite de horário, que será até 17h, não sendo permitido o uso de barracas, guarda-sol, cadeiras, isopor e caixas térmicas;

II – a reabertura dos quiosques regularmente instalados ao longo da orla marítima, vedada a venda e o consumo de bebidas alcoólicas nos mesmos, com o horário de funcionamento passando a ser das 6h às 20h;

III – a prática de esportes de forma individualizada ou em grupos familiares, inclusive com o acompanhamento de profissional de Educação Física, conforme a necessidade, a exemplo de corrida, caminhada e uso de bicicleta, respeitados o distanciamento social e a vedação geral de aglomerações;

IV – os locais de culto, a exemplo de igrejas, templos e assemelhados, ficam autorizados a aumentar a sua capacidade de lotação, passando de 30% para 50%, observando, sempre, os cuidados de sanitização e distanciamento social adequados, conforme orientação das autoridades sanitárias;

V - reabertura do comércio das Tapioqueiras e Artesãos de Olinda, devendo ser observado o distanciamento entre as barraquinhas, de 1,5m (um metro e cinquenta centímetros), não sendo permitido o consumo de alimentos e bebidas no local, bem como a disponibilização de bancos e cadeiras para os consumidores, a fim de incentivar a circulação das pessoas e evitar aglomerações nos pontos de venda;

VI - reabertura dos estabelecimentos que comercializam refeições, a exemplo de restaurantes, observadas as seguintes determinações:

a) os clientes deverão estar devidamente acomodados em cadeiras e mesas, cujo distanciamento de uma para outra deverá ser, no mínimo, de 1,5m (um metro e cinquenta centímetros);

b) nos referidos estabelecimentos permanece proibida a apresentação de atrações ao vivo, devendo ser reforçadas as medidas de higienização das mesas e locais de consumo entre uma ocupação e outra, disponibilizando, em cada mesa ou ao alcance dos seus usuários, dispensadores de álcool em gel a 70% (setenta por cento).

Reabertura de bares e restaurantes

Por meio de nota divulgada nesta sexta-feira (17), a prefeitura de Olinda informou que a reabertura dos bares e restaurantes da cidade foi adiada. Antes prevista para esta sexta, deve acontecer apenas na próxima segunda-feira (20). Ainda de acordo com a prefeitura, Olinda tem 14% dos leitos destinados a pacientes da covid-19 ocupados. Confira a nota completa:

"A Prefeitura de Olinda esclarece que vem seguindo todas as posturas e orientações dos Decretos do Governo do Estado de Pernambuco em relação às regras sanitárias no combate ao COVID-19, dando sempre prevalência à salvaguarda da vida no Município. Em parceria com o Governo de Pernambuco, a Secretaria de Saúde de Olinda registra dados da pandemia no Município que revelam resultado muito positivo, indicando ocupação de apenas 14% dos leitos destinando ao combate do novo coronavirus.
No que toca à reabertura dos bares e restaurantes da cidade, prevista inicialmente para esta sexta-feira (17.07), visando uma harmonia Metropolitana na liberação das atividades comerciais, o Município adiará a reabertura de bares e restaurantes para a próxima segunda feira, dia 20.07"

 

ANTÔNIO MELCOP/PREFEITURA DE OLINDA
No Sul de Olinda, a ressaca com ondas de até 2,5 metros poderá acontecer entre a madrugada do próximo domingo (19) e a madrugada da segunda-feira (20) - FOTO:ANTÔNIO MELCOP/PREFEITURA DE OLINDA

Comentários

Últimas notícias