Polícia

Homem é preso pela Polícia Federal com 130 cartões clonados no Aeroporto do Recife

Segundo a PF, o rapaz, que morava em Fortaleza, no Ceará, possui antecedentes criminais por fraude com cartão de crédito

JC
JC
Publicado em 21/07/2020 às 7:12
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
A mala do suspeito havia sido extraviada, por um passageiro que a pegou por engano - FOTO: TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
Leitura:

Um homem de 25 anos foi preso pela Polícia Federal depois de ser flagrado com uma mala contendo 130 cartões clonados e dispositivos eletrônicos de captação de informações bancárias. O crime aconteceu na tarde dessa segunda-feira (20), no Aeroporto Internacional dos Guararapes/Gilberto Freyre, que fica no bairro da Imbiribeira, na Zona Sul do Recife. Segundo a PF, o rapaz, que morava em Fortaleza, no Ceará, possui antecedentes criminais por fraude com cartão de crédito. Esta é a oitava prisão realizada no Aeroporto pela PF este ano.

A mala do suspeito havia sido extraviada, por um passageiro que a pegou por engano. Este passageiro entregou a bagagem e informou que dentro dela havia dispositivos eletrônicos. A informação foi repassada pela companhia aérea para a PF, que constatou que se tratava de equipamentos utilizados para clonagem de cartões. O suspeito abriu uma ocorrência reclamando do extravio da bagagem e, ao buscá-la, foi questionado pelos policiais, que acabaram abrindo a mala.

Os cartões clonados eram de diversas instituições financeiras, incluindo a Caixa Econômica Federal. Segundo a polícia, o suspeito admitiu o crime e foi conduzido para a Superintendência da Polícia Federal, que fica no Bairro do Recife, no Centro da cidade. "Dentro da mala encontramos diversos dispositivos que são colocados nos terminais eletrônicos para captar a trilha do cartão, e também microcâmeras que filmam quando a pessoa está digitando a senha no teclado do terminal eletrônico. Com a senha e a trilha, eles fazem novos cartões", relata Giovani Santoro, chefe de comunicação social da Polícia Federal.

Durante o interrogatório, o rapaz afirmou que chegou ao Recife na última sexta-feira (17), ficando hospedado em um hotel em Boa Viagem, também na Zona Sul. A intenção era instalar os dispositivos fraudulentos em caixas eletrônicos. Ele contou também que trabalha só. A PF vai continuar investigando o caso, para saber se os golpes envolvem o auxílio emergencial. O suspeito foi autuado por furto qualificado, receptação e falsificação de documento particular e, caso seja condenado, poderá pegar penas que variam de um a 13 anos de reclusão. O homem passará por audiência de custódia e, caso seja confirmada a prisão preventiva, vai ser encaminhado para o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel).

DIVULGAÇÃO/POLÍCIA FEDERAL
A PF vai continuar investigando o caso, para saber se os golpes envolvem o auxílio emergencial - DIVULGAÇÃO/POLÍCIA FEDERAL
DIVULGAÇÃO/POLÍCIA FEDERAL
Os cartões clonados eram de diversas instituições financeiras, incluindo a Caixa Econômica Federal - DIVULGAÇÃO/POLÍCIA FEDERAL
DIVULGAÇÃO/POLÍCIA FEDERAL
O suspeito possui antecedentes criminais por fraude com cartão de crédito - DIVULGAÇÃO/POLÍCIA FEDERAL
DIVULGAÇÃO/POLÍCIA FEDERAL
A prisão aconteceu nessa segunda-feira (20), no Aeroporto Internacional dos Guararapes - DIVULGAÇÃO/POLÍCIA FEDERAL
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
O homem foi preso com uma mala que continha 130 cartões e vários dispositivos eletrônicos de captação de informações bancárias - TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
DIVULGAÇÃO/POLÍCIA FEDERAL
Os cartões clonados eram de diversas instituições financeiras, incluindo a Caixa Econômica Federal. Segundo a polícia, o suspeito admitiu o crime - DIVULGAÇÃO/POLÍCIA FEDERAL

De acordo com a polícia, essa é a oitava prisão feita no Aeroporto em 2020. Até agora, nove pessoas foram presas, sendo sete mulheres e dois homens. A PF apreendeu 27 quilos de cocaína e 51 quilos de maconha, além dos 130 cartões clonados e dispositivos eletrônicos para captação de dados financeiros. Em 2019, foram 10 pessoas presas no Aeroporto, com mais de 60 quilos de cocaína e 30 quilos de skunk.

Veja as dicas dadas pela Polícia Federal para evitar que seu cartão seja clonado:

- Quando for utilizar o caixa eletrônico, procure forçar a frente do terminal ou a entrada do cartão magnético para a parte da frente. Caso ele seja clonado ou sobreposto por algum dispositivo, ele sairá. Se for constatada adulteração ou o cartão ficar preso no terminal, entre em contato com o Serviço de Atendimento ao Cliente do banco.
- Se possível, não permita a ida de idosos desacompanhadas a agências bancárias. Quando ele for realizar transações financeiras, que esteja acompanhado de alguém da família ou de sua confiança.

Comentários

Últimas notícias