FISCALIZAÇÃO

Vigilância Sanitária interdita estabelecimentos irregulares em Olinda

17 pontos comerciais foram inspecionados e duas interdições foram efetivadas

JC
JC
Publicado em 01/08/2020 às 11:52
Notícia

DIVULGAÇÃO / VIGILÂNCIA SANITÁRIA DE OLINDA
Neste sábado (1º) a ação será realizada na faixa da orla e em bairros como Rio Doce e Jardim Fragoso - FOTO: DIVULGAÇÃO / VIGILÂNCIA SANITÁRIA DE OLINDA
Leitura:

A Vigilância Sanitária de Olinda interditou, nessa sexta-feira (31), estabelecimentos que não estavam cumprindo as recomendações de saúde e higiene, em meio à pandemia do novo coronavírus. Desde a publicação do decreto que flexibiliza critérios para reabertura gradativa dos estabelecimentos comerciais, as equipes intensificaram as inspeções, focando agora no segmento de alimentação, como bares e restaurantes.

Na ocasião, 17 pontos comerciais foram inspecionados e duas interdições foram efetivadas. Neste sábado (1º), o plantão segue na faixa da orla e também em bairros como Rio Doce e Jardim Fragoso, em Olinda.

O trabalho, inicialmente de natureza educativa, observa a necessidade de distanciamento social; o quantitativo de clientes; afastamento das mesas e capacidade dos espaços; a disponibilização de álcool para higienização, assim como as licenças necessárias para a devida operação.

O trabalho também se estende ao atendimento às denuncias, prezando sempre pelo bem-estar e a integridade da população. Um destaque nesta fase é a oferta de testes para covid-19 para pessoas assintomáticas, contando com o apoio de unidade móvel.

Interdições


As equipes promoveram a interdição de um estabelecimento de educação infantil, no bairro de Rio Doce, por apresentar condições insatisfatórias para o funcionamento. Na mesma frente de ações, um restaurante em Bairro Novo também teve a atividade suspensa, após a identificação de alimentos sob refrigeração irregular e prazos de validade vencidos.

De acordo com a diretora de Vigilância em Saúde de Olinda, Ana Virgínia Matos, o apoio da população é fundamental. “Circulamos pelos estabelecimentos de alimentação repassando as devidas orientações aos proprietários e frequentadores. Também está sendo distribuída uma cópia do decreto, com todas as recomendações necessárias. Cumprindo as medidas, todos poderão utilizar estes locais de maneira saudável, sem representar uma propagação maior da doença”, explicou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias