meio ambiente

Jaguatirica é resgatada e devolvida à natureza no Parque Dois Irmãos, no Recife

O animal foi capturado com ferimentos no rosto há aproximadamente sete dias

JC
JC
Publicado em 27/08/2020 às 12:43
Notícia

REPRODUÇÃO
Animal apareceu há aproximadamente sete dias, próximo ao prédio de nutrição do zoológico. - FOTO: REPRODUÇÃO
Leitura:

Depois de ser resgatada por técnicos do Parque Estadual de Dois Irmãos, na Zona Norte do Recife, uma jaguatirica foi devolvida à natureza, em uma área de Mata Atlântica próxima ao zoológico, no final da tarde desta quarta-feira (26).

O animal foi capturado com ferimentos no rosto há aproximadamente sete dias, próximo ao prédio de nutrição do zoológico. Ele passou exames e foi tratado no hospital veterinário do parque. A bióloga do Parque Estadual de Dois Irmãos, Marina Falcão, que coordenou o procedimento, explicou que o felino foi resgatado para que sua saúde fosse assegurada.

>> Jaguatirica ferida é levada ao Parque de Dois Irmãos

>> Animais do Parque Dois Irmãos, no Recife, sentem falta de pessoas durante a pandemia

“Ele recebeu o tratamento adequado e as feridas cicatrizaram. Ele está bem saudável. Por isso, decidimos fazer a soltura”, afirmou. “Essa assistência à saúde dos animais de vida livre é realizada sempre que aparece um animal machucado, seja por atropelamento, queda ou outra situação. Nós atendemos o animal, verificamos a saúde dele e liberamos novamente na natureza”, disse.


A bióloga falou que a jaguatirica é nativa e já vivia solta na área verde da Unidade de Conservação de Proteção Integral, que tem 1.158,51 hectares. Na operação final, a equipe técnica caminhou cerca de meia hora dentro da reserva, transportando a jaguatirica em uma caixa. Foram precisas quatro pessoas para carregá-la. O sol já ia embora quando chegaram ao local onde o bicho foi liberado e desapareceu entre o verde da vegetação.

A jaguatirica é uma espécie de felino que pode ser encontrada em quase todos os biomas do Brasil, com exceção da região dos pampas do Rio Grande do Sul. De hábitos solitários e predominantemente noturno, ela costuma passar o durante o dia, em ocos de árvores ou em arbustos. O animal tem consegue subir em árvores, saltar e nadar com facilidade.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias