INDEPENDÊNCIA DO BRASIL

Sem desfile por causa da pandemia, Pernambuco celebra 7 de Setembro de maneira diferente; confira

O cancelamento do desfile é uma medida adotada em todos os Estados brasileiros, seguindo a orientação de não realizar aglomerações

Marcelo Aprígio
Marcelo Aprígio
Publicado em 07/09/2020 às 13:02
Notícia
Hélia Scheppa/SEI
Cerimônia foi realizada, nesta segunda-feira, em frente ao Palácio do Campo das Princesas - FOTO: Hélia Scheppa/SEI
Leitura:

Com o tradicional desfile cívico-militar do dia 7 de Setembro cancelado este ano por causa da pandemia do novo coronavírus, a Independência do Brasil foi comemorada de forma diferente. Em frente ao Palácio do Campo das Princesas, sede do Governo de Pernambuco, as bandeiras do Brasil, de Pernambuco e da insígnia do governo foram hasteadas, nesta segunda-feira (7), no Centro do Recife, em celebração à Independência do Brasil.

Sem público, a cerimônia foi rápida e durou menos de dez minutos. Ao som da banda da Polícia Militar, o governador Paulo Câmara, o desembargador Fernando Cerqueira, presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) e o general de Exército Freire Gomes, comandante militar do Nordeste subiram as bandeiras e, assim, não deixaram a data passar em branco.

Também estiveram na solenidade os secretários Antônio de Pádua (Defesa Social) e Alberes Lopes (Trabalho, Emprego e Qualificação); o chefe da Casa Militar, Carlos José; o brigadeiro-do-ar César, comandante do Comando Aéreo Nordeste; os comandantes gerais da Polícia Militar de Pernambuco, coronel Vanildo Maranhão, e do Corpo de Bombeiros, Rogério Coutinho; o chefe da Polícia Civil, Nehemias Falcão; e a gerente geral da Polícia Científica, Sandra Santos.

Nas redes sociais, o governador afirmou que o Dia da Independência representa a vontade do povo brasileiro em ter um país com mais igualdade e oportunidades e é marcado pela busca de liberdade, justiça e do combate à desigualdade. Segundo Paulo Câmara, esses valores precisam estar cada vez mais presentes nas ações das pessoas.

“O Dia 7 de Setembro é marcado pela busca permanente de liberdade, justiça e combate à desigualdade. Esses valores precisam estar cada vez mais presentes nas nossas ações. É sempre importante homenagearmos o Dia da Independência, que representa a vontade do nosso povo em ter um país com mais igualdade e oportunidades”, escreveu o mandatário.

Veja imagens da cerimônia:

Hélia Scheppa/SEI
Cerimônia foi realizada, nesta segunda-feira, em frente ao Palácio do Campo das Princesas - Hélia Scheppa/SEI
Hélia Scheppa/SEI
Cerimônia foi realizada, nesta segunda-feira, em frente ao Palácio do Campo das Princesas - Hélia Scheppa/SEI
Hélia Scheppa/SEI
Cerimônia foi realizada, nesta segunda-feira, em frente ao Palácio do Campo das Princesas - Hélia Scheppa/SEI
Hélia Scheppa/SEI
Cerimônia foi realizada, nesta segunda-feira, em frente ao Palácio do Campo das Princesas - Hélia Scheppa/SEI
Hélia Scheppa/SEI
Cerimônia foi realizada, nesta segunda-feira, em frente ao Palácio do Campo das Princesas - Hélia Scheppa/SEI
Hélia Scheppa/SEI
Cerimônia foi realizada, nesta segunda-feira, em frente ao Palácio do Campo das Princesas - Hélia Scheppa/SEI

Sem desfiles pelo País

O cancelamento do desfile é uma medida adotada em todos os Estados brasileiros, seguindo a orientação de não realizar aglomerações. Em 5 de agosto, o Ministério da Defesa determinou que as Forças Armadas não participassem de eventos comemorativos alusivos ao 7 de Setembro, em virtude da pandemia do novo coronavírus. Por isso, o Comando Militar do Nordeste optou por uma atividade interna e restrita.

O presidente Jair Bolsonaro já havia cancelado o desfile na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Apesar disso, foi anunciado que a Presidência terá um evento reservado apenas a autoridades, além de exibição da Esquadrilha da Fumaça e possível pronunciamento do presidente em cadeia nacional de rádio e televisão.

Comentários

Últimas notícias