IMUNIZAÇÃO

Dia D tem movimentação nos postos do Recife; veja quem deve vacinar

Somente no Recife são mais de 140 postos de saúde abertos neste sábado (17)

Amanda Rainheri
Amanda Rainheri
Publicado em 17/10/2020 às 11:03
Notícia

WELLINGTON LIMA
Dia D tem como objetivo vacinar diferentes públicos no Estado - FOTO: WELLINGTON LIMA
Leitura:

O Dia D de vacinação é de movimentação nas salas de vacina do Recife neste sábado (17). Na capital pernambucana, são mais de 140 postos com as portas abertas das 8h às 17h para unir esforços em torno de três eixos. O primeiro é vacina da poliomielite, destinada a crianças com idades entre 1 ano a menores de 5 anos. O segundo público-alvo é formado por crianças e adolescentes com idades até 15 anos, que devem comparecer aos postos para atualizar a caderneta vacinal. Por fim, também devem vacinar contra o sarampo adultos entre 20 e 49 anos. Além do Recife, o Dia D acontece nos demais municípios do Estado. 

» Veja quem deve vacinar neste sábado durante o Dia D de imunização

» Jaboatão realiza vacinação antirrábica em cães e gatos nas casas e sistema de drive thru neste sábado (17)

» EUA espera ter vacinas contra a covid-19 disponíveis no final de novembro

Secretário de saúde do Recife, Jailson Correia destacou a importância de comparecer aos postos de saúde. "Pedimos que as pessoas compareçam o mais cedo possível, trazendo a caderneta de vacinação. Aqui, será chegado o que está faltando para completá-la. Algumas doenças só são devidamente protegidas com doses de reforço", pontuou. Quem não tem ou perdeu a caderneta também deve procurar o posto mais próximo. "Nesses casos, o calendário vacinal é reiniciado para manter a criança e o adolescente protegido", afirmou. Os postos de saúde na rede pública da capital funcionam de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Superintendente de Imunizações da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Ana Catarina Melo afirmou que mais de 2 milhões de doses foram distribuídas para os municípios pernambucanos, que juntos somam mais de 2 mil postos abertos para imunizar a população contra diversas doenças. "As coberturas vacinais caíram muito durante a pandemia do novo coronavírus (covid-19) e temos circulação de doenças, como o sarampo, em vários países, inclusive no Brasil. Precisamos manter altas as coberturas para impedir a reintrodução de doenças", argumentou. 

O eletricista Eli José Araújo levou o filho Henzo, de dois anos, para vacinar no posto da comunidade do Chié, no bairro de Campo Grande, Zona Norte do Recife. "Vi na televisão que tinha vacina e vim logo para deixar tudo em dia. Desde que ele nasceu, nós sempre mantemos a vacinação em dia. É muito importante cuidar da saúde dos nossos filhos. Você que é pai, mãe, venha vacinar."

Quem também compareceu ao posto da comunidade do Chié foi a dona de casa Margarida Melo. Ela levou o neto João Guilherme, de dois anos, para checar a caderneta vacinal. "É muito importante para defender contra doenças como sarampo e polio. Não estava com nenhuma vacina atrasada, mas sempre trago ele no posto de saúde de seis em seis meses para checar se está tudo certo", conta.

Seja um assinante JC.

Assine o JC com planos a partir de R$ 1,90 e tenha acesso ilimitado a todo o conteúdo do jc.com.br, à edição digital do JC Impresso e ao JC Clube, nosso clube de vantagens e descontos que conta com dezenas de parceiros.

Assine o JC

Comentários

Últimas notícias