Pandemia

Prefeitura de Alagoinha proíbe bebidas alcoólicas em restaurantes e espaços públicos por causa do coronavírus

Município lançou nova medidas após aumento do número de casos na região

Gabriela Carvalho
Gabriela Carvalho
Publicado em 21/12/2020 às 9:30
Notícia

Foto: Pixabay
Decreto vale para bares e restaurantes de Alagoinha desde o último dia 18 de dezembro - FOTO: Foto: Pixabay
Leitura:

Com o aumento dos casos de coronavírus na região, a cidade de Alagoinha, no Agreste de Pernambuco, publicou um decreto que adota medidas para tentar conter o avanço do vírus no município.

A prefeitura decretou, a partir do dia 18 de dezembro, a suspensão do consumo de bebidas alcoólicas em restaurantes, bares e similares. O consumo de bebida em espaços públicos também foi proibido. Também não é permitido colocar mesas e cadeiras em espaços públicos em toda a cidade.

>> Pernambuco prorroga até junho de 2021 estado de calamidade pública devido à pandemia da covid-19

O município ainda determinou o fechamento do Estádio de Futebol da cidade e da Quadra Poliesportiva Municipal para prática de esportes coletivos por tempo indeterminado.

Além das novas proibições, Alagoinha reiterou o Decreto Estadual nº 49.891, que proíbe evento de qualquer natureza em clubes e similares. Eventos de celebração única como casamentos, formaturas e batizados ainda são permitidos.

>> Em apenas 18 dias, dezembro já é o mês com mais casos confirmados de covid-19 em Pernambuco desde setembro

Veja decreto na íntegra

Pernambuco proíbe festas de fim de ano

O governo de Pernambuco anunciou, no dia 7 de dezembro, o cancelamento das festas de Natal e Ano Novo no estado, por causa da pandemia da Covid-19.

"Com base no atual momento epidemiológico, estamos proibindo a realização de shows e festas de Natal e Réveillon, incluindo as realizadas em espaços públicos, condomínios, clubes, hotéis e estabelecimentos afins, com ou sem cobrança de ingresso", disse o secretário André Longo. O decreto entrou em vigor no dia 8 e é válido para todo o estado.

O Estado também determinou a proibição de shows, festas e similares, com ou sem cobranças de ingresso, independentemente do número de participantes. A exceção é para casamentos, formaturas e eventos sociais similares, desde que cumpridos os protocolos.

Comentários

Últimas notícias