PANDEMIA

Fiscalização para cumprimento de protocolos começa nas praias do Grande Recife

Em Olinda, a ação foi mais ostensiva, com a presença de órgãos fiscalizadores. Já no Recife, a proposta foi lúdica, com arte-educadores. Porto de Galinhas deu início ainda na sexta (8)

JC
JC
Publicado em 09/01/2021 às 12:38
Notícia

Wellington Lima/TV Jornal
A ação está sendo realizada depois que o próprio governador de Pernambuco, Paulo Câmara, pediu que as prefeituras ajudassem no descontrole das praias, flagrado em frequentes registros de aglomerações e descumprimento dos protocolos sanitários, especialmente nos fins de semana - FOTO: Wellington Lima/TV Jornal
Leitura:

As praias da Região Metropolitana do Recife começaram a ter um reforço na fiscalização de cumprimento dos protocolos sanitários da covid-19 neste sábado (9). A reportagem do Sistema Jornal do Commercio (SJCC) acompanhou parte das ações nos nove quilômetros da orla de Olinda e nos seis quilômetros das praias de Boa Viagem, Pina e Brasília Teimosa, no Recife. Em Olinda, a ação foi mais ostensiva, com a presença de órgãos fiscalizadores. Já no Recife, a proposta foi lúdica, com arte-educadores fazendo uma orientação mais sutil. De toda forma, a impressão foi de que a população recebeu bem a ação, realizada depois que o próprio governador de Pernambuco, Paulo Câmara, pediu que as prefeituras ajudassem no descontrole das praias, flagrado em frequentes registros de aglomerações e descumprimento dos protocolos sanitários, especialmente nos fins de semana.

O foco das ações são a população e, principalmente, os comerciantes dos quiosques, barraqueiros e ambulantes. O uso de máscaras, o respeito ao distanciamento entre as barracas e a higienização de utensílios, como cardápios, cadeiras e mesas foram abordados nas fiscalizações. No caso do Recife, a promessa é de que a ação acontecerá também no domingo (10).

Wellington Lima/TV Jornal
Recife optou por um reforço da fiscalização mais lúdico - Wellington Lima/TV Jornal
Wellington Lima/TV Jornal
O foco das ações são a população e, principalmente, os comerciantes dos quiosques, barraqueiros e ambulantes. O uso de máscaras, o respeito ao distanciamento entre as barracas e a higienização de utensílios, como cardápios, cadeiras e mesas foram abordados nas fiscalizações - Wellington Lima/TV Jornal
Wellington Lima/TV Jornal
Ação de reforço da fiscalização em Olinda foi mais ostensivo do que na capital - Wellington Lima/TV Jornal

“A população, incluindo os comerciantes, está sendo reorientada sobre os protocolos, principalmente o uso das máscaras e o distanciamento social, das barracas e mesas. E, para nossa sorte, a população tem compreendido. É importante porque os números da covid-19 só têm aumentado”, alertou o secretário de Segurança Urbana de Olinda, coronel Pereira Neto. Em Olinda, a ação foi realizada pela Guarda Municipal, Procon, Polícia Militar e equipes do controle urbano e da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos. Vinte e cinco profissionais participaram da fiscalização neste sábado (9).

No Recife, o reforço da fiscalização teve um caráter menos ostensivo, ficando a cargo de arte-educadores que distribuíram orientações via QRCode para evitar a contaminação com a distribuição de panfletos. Quinze profissionais participaram. De acordo com a Prefeitura do Recife, cerca de 150 profissionais participaram da ação e quatro mil máscaras foram distribuídos. 

“Com o passar do tempo, existe uma tendência de relaxamento em relação aos cuidados. Então, essa ação é para que não só os comerciantes, mas todas as pessoas, entendam que a pandemia não acabou e que é muito importante manter e levar a sério as medidas preventivas de combate ao coronavírus, mesmo nos momentos de lazer, como na praia”, afirma a gerente da Vigilância Sanitária do Recife, Daniele Feitosa.


PORTO DE GALINHAS
Na praia de Porto de Galinhas, em Ipojuca, o reforço no monitoramento das normas começou ainda na sexta-feira (8). Na areia da praia, a fiscalização se deu em relação ao quantitativo de cadeiras e mesas por guarda-sol, além do distanciamento entre cada barraca. Segundo informações da prefeitura, o barraqueiro que não estava cumprindo o decreto estadual foi avisado, que em caso de repetição da irregularidade ou resistência ao cumprimento será notificado, multado, podendo até perder a licença de trabalho.

O reforço foi programado após reunião do governador Paulo Câmara com prefeitos de cidades litorâneas, na última quarta-feira (6). A proposta do governo é que cada município coordene suas ações, que deverão ter apoio dos órgãos estaduais, como as polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, Vigilância Sanitária e Procon.

Wellington Lima/TV Jornal
O foco das ações são a população e, principalmente, os comerciantes dos quiosques, barraqueiros e ambulantes. O uso de máscaras, o respeito ao distanciamento entre as barracas e a higienização de utensílios, como cardápios, cadeiras e mesas foram abordados nas fiscalizações - Wellington Lima/TV Jornal


Confira as principais regras para circular com cuidado nas praias durante a pandemia:
- A ocupação das barracas deverá respeitar o distanciamento. O permissionário precisará dimensionar, para cada grupo, um espaço com área mínima de 4m x 4m. Entre grupos diferentes, serão necessários 1,5 m de distância;

- A quantidade de guarda-sóis e cadeiras ficará limitada ao que couber na área destinada a cada permissionário, respeitando a área de 4m x 4m. Será permitido um guarda-sol, quatro cadeiras e uma mesa de apoio por cada grupo, que não poderá ter mais de 10 pessoas;

- O guarda-sol não poderá ser removido de um grupo de clientes para outros sem a devida higienização;

- Todos os funcionários, prestadores de serviço, barraqueiros, ambulantes e clientes deverão usar máscaras (exceto quando estiverem comendo ou ingerindo líquidos);

- Os cardápios deverão ser distribuídos plastificados ou em material que permita a correta higienização a cada atendimento;

- Palitos de dente, sal, pimenta, ketchup e outros itens deverão ser distribuídos, preferencialmente, em sachês;

- Cadeiras, mesas, bandejas e guarda-sóis deverão ser desinfectados após o uso de cada cliente com produtos à base de cloro, álcool 70% ou similares autorizados pelo protocolo;

- Funcionários, barraqueiros, ambulantes e clientes deverão ter acesso a álcool 70% líquido ou gel para higienizar as mãos;

- Reforçar a higiene dos locais onde os alimentos são preparados e dar preferência a talheres, copos e pratos descartáveis, em embalagens individuais;

- Informar constantemente aos clientes sobre as medidas de higiene adotadas, assim como utilizar as redes sociais e mídias internas para reforçar a importância da prevenção contra o novo coronavírus;

- Estar atento ao estado de saúde dos funcionários e afastá-los por 10 dias quando apresentarem sintomas de covid-19. Orientá-los a acessar o site ou aplicativo Atende em Casa (www.atendeemcasa.pe.gov.br) para receber instruções e marcar o exame. Mediante resultado negativo, a volta pode ser imediata. 

Comentários

Últimas notícias