clima

Pernambuco integra movimento nacional por ação climática lançado nesta quinta-feira (28)

Espelhada em iniciativas existentes nos Estados Unidos, Japão e outros países, o movimento tem o objetivo de mobilizar lideranças empresariais, investidores, acadêmicos, imprensa, entidades religiosas, organizações da sociedade civil, a juventude e representantes de governos subnacionais

JC
JC
Publicado em 27/01/2021 às 17:06
Notícia

Aluísio Moreira/SEI
A participação de Paulo Câmara no evento será feita por meio de mensagem de vídeo - FOTO: Aluísio Moreira/SEI
Leitura:

Para alavancar o debate e o enfrentamento à crise climática no Brasil, nesta quinta-feira (28), às 14h, será lançado o movimento Aliança pela Ação Climática (ACA Brasil). Coordenado por diversas entidades, o movimento conta com a participação do Governo de Pernambuco.

Espelhada em iniciativas existentes nos Estados Unidos, Japão e outros países, a ACA Brasil tem o objetivo de mobilizar lideranças empresariais, investidores, acadêmicos, imprensa, entidades religiosas, organizações da sociedade civil, a juventude e representantes de governos subnacionais, buscando a redução concreta de emissões e um aumento da resiliência dos territórios.

Além do governador do Estado Paulo Câmara, o evento também terá a participação de Gonzalo Muñoz, High Level Champion da COP25 e de Suzana Khan, vice-diretora do Instituto Alberto Luiz Coimbra - Coppe, da UFRJ, com mediação de Daniela Lerário, da equipe dos Climate Champions da COP26. A ação é coordenada pelas instituições WWF Brasil, ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade, Instituto Clima e Sociedade, CDP Latin America, além do Centro Brasil no Clima.

A participação de Paulo Câmara no evento será feita por meio de mensagem de vídeo, como signatário do movimento, tendo assinado a carta de compromissos que formaliza a adesão à iniciativa. Para José Bertotti, secretário Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco (Semas-PE), o Governo do Estado acredita no papel extremamente relevante dos governos subnacionais para promover a transformação necessária no enfrentamento à mudança do clima.

“É preciso um esforço conjunto de diferentes setores da sociedade e de todas as esferas do poder público para fazer avançar a implementação dos compromissos climáticos, pontuados no Acordo de Paris. É por meio desse compromisso amplo e articulado que poderemos ter medidas efetivas de curto, médio e longo prazos para reduzir as emissões de gases de efeito estufa e, assim, construir um futuro sustentável”, ressaltou.

O secretário também afirmou que Pernambuco tem como ponto de partida ações que incluem a conservação das áreas protegidas e a atuação junto aos segmentos com maiores emissões, identificados no inventário estadual.

“Trabalhamos continuamente para diminuir o impacto das emissões de CO2. Estamos elaborando metas para os setores produtivos reduzirem suas emissões, com base no 1º Inventário de GEE do Estado. Também temos empreendido ações para monitoramento da linha da nossa linha de costa, que vem sofrendo com o aumento do nível do mar, além de estudos e projetos para conhecer melhor e enfrentar a vulnerabilidade do semiárido, um ambiente fortemente afetado pelo aumento de temperatura na terra”, argumentou Bertotti.

Pernambuco, além de ser signatário, ocupa uma cadeira no conselho consultivo do movimento, através da Câmara Técnica do Clima da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Meio Ambiente (Abema).

ACA Brasil

A ideia de se formar uma aliança nacional para conter as emissões surgiu de um grupo de instituições – WWF, ICLEI, ICS, CDP e CBC – que, em contato com alianças de outros países, acharam importante estabelecer uma ação semelhante no Brasil. 

Assim como Pernambuco, são signatários da ACA outros governos subnacionais, investidores, acadêmicos, empresários e jovens. Em todo o mundo, já estão em ação outras alianças em defesa do clima, tais como Alianza para la Acción Climática Argentina (ACAA), que reúne 20 governos locais e provinciais; Japan Climate Initiative (JCI), com 478 signatários; Alianza para la Acción Climática de México (ACA-MX), com mais de 130 entidades; Alliances for Climate Action South Africa (ACA SA), com participação de 25 governos locais; We Are Still In (WASI) e Viet Nam Coalition for Climate Action (VCCA), com mais de 3.900 signatários.

Comentários

Últimas notícias