No Domingo de Páscoa, Dom Fernando Saburido aponta recuperados da covid-19 como 'sinais de ressurreição'

Arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando faz alerta de conscientização contra a covid-19: "Precisamos fazer a nossa parte"

Luisa Farias
Luisa Farias
Publicado em 04/04/2021 às 10:08
Notícia
WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
CELEBRAÇÃO "Hoje (Páscoa) é a grande festa da ressurreição do senhor, a festa máxima da igreja", diz o arcebispo Dom Fernando Saburido - FOTO: WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
Leitura:

Com informações da Rádio Jornal

O arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, celebrou a Missa da Ressurreição do Senhor na manhã deste domingo (2) de Páscoa na Catedral Metropolitana do Santíssimo Salvador, no Alto da Sé, em Olinda. Mesmo com as restrições e protocolos sanitários, os fieis estiveram presentes no local, ainda que em número reduzido, para participar da última celebração da Semana Santa. 

"Hoje é a grande festa da ressurreição do senhor, a festa máxima da igreja. E apesar da pandemia que está tirando o nosso sossego, estamos conseguindo celebrar bem a Páscoa e culminamos com essa celebração da manhã onde nós fomos meditar um pouco sobre os sinais de ressurreição apesar de tudo isso", afirmou Saburido. 

>> Fiocruz recomenda Páscoa em casa para prevenir covid-19

>> Ministro do STF decide autorizar cultos e celebrações religiosas em todo o Brasil

>> Papa Francisco pede por avanço da vacinação contra covid-19 em missa de Páscoa

Segundo o arcebispo, entre os vários sinais da ressureição de Jesus Cristo, está o avanço da ciência para conseguir desenvolver e produzir vacinas contra a covid-19 e o número de pessoas que conseguiram se recuperar da doença.

De acordo com o boletim epidemiológico do sábado (3), já são 300.267 recuperados em Pernambuco. Desde o início da vacinação, já foram aplicadas 1.139.437 doses do imunizante no estado. 

Wellington Lima/JC Imagem
Missa da Ressurreição do Domingo de Páscoa, na Catedral Metropolitana do Santíssimo Salvador, no Alto da Sé, em Olinda - Wellington Lima/JC Imagem
Wellington Lima/JC Imagem
Missa da Ressurreição do Domingo de Páscoa, na Catedral Metropolitana do Santíssimo Salvador, no Alto da Sé, em Olinda - Wellington Lima/JC Imagem
Wellington Lima/JC Imagem
Missa da Ressurreição do Domingo de Páscoa, na Catedral Metropolitana do Santíssimo Salvador, no Alto da Sé, em Olinda - Wellington Lima/JC Imagem
Wellington Lima/JC Imagem
Missa da Ressurreição do Domingo de Páscoa, na Catedral Metropolitana do Santíssimo Salvador, no Alto da Sé, em Olinda - Wellington Lima/JC Imagem
Wellington Lima/JC Imagem
Missa da Ressurreição do Domingo de Páscoa, na Catedral Metropolitana do Santíssimo Salvador, no Alto da Sé, em Olinda - Wellington Lima/JC Imagem

"'Eu venci a covid', é o que nós vemos com muita frequência, de modo que isso é uma coisa positiva, é um sinal de ressurreição, é um sinal de vida. A solidariedade das pessoas também é uma coisa bonita, que também a gente vê como sinal de ressurreição. Tudo isso, claro, que nos conforta, porque de fato a situação é preocupante, mas diante de tantas obras de caridade, nós só podemos alegrar o nosso coração", disse o arcebispo. 

>> Com novo plano de convivência com a covid-19 em Pernambuco, igrejas reabrem em abril

Além da missa na Catedral Metropolitana, todas as 145 paróquias do território arquidiocesano tem a sua programação própria do Domingo de Páscoa. Mas só poderá haver celebrações com a participação dos fieis até as 17h deste domingo. Todas as celebrações na catedral foram transmitidas pelas redes sociais da arquidiocese. 

Mensagens

Dom Fernando aproveitou o Domingo de Páscoa para transmitir uma mensagem de conscientização sobre as medidas de prevenção à covid-19, em especial aos jovens, parcela da população que vem sendo cada vez mais atingida pela doença no Brasil. Especialistas vem apontando o fenômeno como  o "rejuvenescimento" da pandemia. 

>> Casos sextuplicam entre jovens e Fiocruz vê rejuvenescimento da pandemia no País

"É preciso que haja realmente seriedade da parte de todos para seguir os protocolos, a utilização da máscara, o distanciamento social, tudo isso que vem sendo recomendado deve ser observado, porque a pandemia não passou e as perspectivas não são boas, de modo que precisamos fazer a nossa parte para que possamos superar tudo isso e daqui a pouco pode deixar isso para história e podermos continuar a nossa vida com mais facilidade", alertou o arcebispo. 

Comentários

Últimas notícias