FERIADO

Veja como foi a volta para casa nas estradas de Pernambuco após feriadão da Semana Santa

O balanço completo da PRF será divulgado nesta segunda-feira (5)

JC
JC
Publicado em 04/04/2021 às 19:14
Notícia
PRF-PE / Divulgação
Movimentação na BR-232, próximo ao Atacadão, na tarde deste domingo (5) - FOTO: PRF-PE / Divulgação
Leitura:

A volta para casa após o  feriado da Semana Santa foi tranquila, segundo informações preliminares da Polícia Rodoviária Federal (PRF/PE), neste domingo (4). Na BR-101 Sul, no município de Jaboatão dos Guararapes, na altura da fábrica da Vitarella, o trânsito estava normal e fluindo bem. Já no município de Igarassu, o fluxo estava mais intenso, no entanto, não foram registradas retenções. De acordo com a PRF, que divulgará o balanço completo nesta segunda-feira (5), o trânsito estava mais lento na BR 232, no bairro do Curado no sentido para o Recife. 

Após o período de 14 dias de quarentena rígida, o Governo de Pernambuco iniciou nessa quinta-feira (1º) um novo Plano de Convivência com a covid-19, que seguirá até o dia 25 abril. Com isso, as atividades econômicas e sociais puderam retornar, desde que obedeçam as novas regras de funcionamento. Neste fim de semana, a equipe da TV Jornal circulou por algumas praias do Litoral Sul e bairros da Região Metropolitana do Recife. Apesar da movimentação ter sido moderada, houve várias cenas de desrespeito as medidas sanitárias adotadas para conter os avanços do coronavírus. A cena mais comum foi o descumprimento do uso obrigatório das máscaras de proteção. Nos pontos de comércio, também houve registro de aglomeração entre os espaços do comércio informal e o distanciamento social continuou não sendo respeitado

Na Sexta-Feira da Paixão (2), a cidade de Gravatá, principal destino da Semana Santa, também teve uma movimentação moderada no comércio, segundo registro feito pela equipe do JC. Na feira livre do centro e nas ruas do comércio pôde-se observar uma grande maioria da população respeitando o protocolo sanitário. No entanto, algumas pessoas ainda insistiam em não usar a máscara, por exemplo. No tradicional Mercado Cultural da cidade não houve registro de aglomeração pela manhã e a grande maioria também utilizava máscara. As mesas mantinham distanciamento e os comerciantes dispunham de álcool em gel para os clientes. Já na feira livre o cenário era diferente. Apesar de a maioria das pessoas também usarem máscara, o distanciamento social praticamente não existiu.

CONVIVÊNCIA

O Governo do Estado iniciou a partir o dia 1º de abril até o dia 25 de abril, com um novo Plano de Convivência. De acordo com as novas regras, estão liberadas:

  • Atividades econômicas funcionarão das 10h às 20h nos dias de semana, e das 9h às 17h nos sábados, domingos e feriados;
  • Atividades físicas individuais nas praias retomarão no dia 5 de abril;
  • Aulas na rede privada e no ensino médio da rede estadual também no dia 5 de abril, das 6h às 22h, com capacidade de 50%. A decisão é válida para o ensino superior, médio, fundamental I e II e infantil;
  • Celebrações religiosas autorizadas das 5h às 20h durante a semana e das 5h às 17h nos fins de semana e feriados;
  • Academias e similares poderão reabrir das 5h às 20h durante a semana e das 5h às 17h nos fins de semana e feriados;
  • Serviços de alimentação, lanchonetes, bares e restaurantes autorizados das 5h às 20h durante a semana e 9h às 17h nos fins de semana e feriados, com capacidade de 50%. Delivery, drive thru e pontos de coleta permitidos após as 20h durante a semana e 17h nos finais de semana;
  • Comércio varejista no centro e bairros poderão reabrir das 10h às 20h durante a semana e 9h às 17h nos finais de semana. Os estabelecimentos devem cumprir a determinação de um cliente a cada cinco metros quadrados no interior das lojas.
  • Escritórios comerciais e prestação de serviços poderão funcionar das 10h às 20h durante a semana e das 9h às 17h nos fins de semana e feriados, com capacidade máxima de 50% e distanciamento de 1,5 metro entre as estações de trabalho;
  • Shoppings centers e galerias comerciais seguem o horário da semana e finais de semana já determinados para o período, e devem respeitar a capacidade de um cliente a cada dez metros em circulação, e um cliente a cada cinco metros quadrados no interior das lojas.

 

 

Comentários

Últimas notícias