SITUAÇÃO DE ALERTA

Por causa das chuvas, Pernambuco registra deslizamentos de solo e de partes de barreira nas últimas horas

Um alerta de chuvas moderadas a forte foi emitido pela Apac e é válido até o final desta tarde

Rute Arruda
Rute Arruda
Publicado em 11/04/2021 às 11:19
Notícia
WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
Ponto de alagamento no bairro de Nova Descoberta, na Zona Norte do Recife - FOTO: WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
Leitura:

atualizada às 14h15

Desde o final da tarde da última sexta-feira (9) até este domingo (11), a Região Metropolitana do Recife, zonas da Mata e Agreste vêm registrando fortes chuvas. A situação fez com que a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) emitisse um alerta indicando precipitações moderadas a forte. Por conta disso, a Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco (Codecipe) contabilizou onze ocorrências, como deslizamentos de solo, de parte de barreira, muro e queda de árvores nas últimas 24 horas. 

No Recife, houve desabamento de teto de um apartamento, no bairro do Rosarinho, um deslizamento de parte de barreira em Nova Descoberta, e a queda de um muro de alvenaria no bairro de Água Fria. Todos esses bairros ficam localizados na Zona Norte da capital e em nenhuma dessas ocorrências houve vítimas.

Segundo o coronel Cássio Sinomar, secretário executivo de Defesa Civil do Recife, em menos de 24 horas, choveu mais de 200mm, o equivalente a 64% do esperado para o mês de abril. "Muita água para pouco espaço de tempo. Pedimos atenção para as famílias que moram em área de risco, principalmente nas áreas vulneráveis de morro que tenham atenção especial. O solo, realmente, está encharcado. Essa atenção é muito importante", comentou.

A Defesa Civil da capital informou que foram registrados apenas chamados de rotina desde a madrugada do sábado (10), sendo 39 solicitações de vistorias e 15 pedidos de colocação de lonas plásticas, sem casos graves. As equipes estão de prontidão para atender os chamados, que devem ser feitos pelo 0800.081.3400. A ligação é gratuita e o atendimento 24h por dia.

WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
Ponto de alagamento na Avenida Dois Rios, bairro do Ibura, Zona Sul do Recife - WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
Ponto de alagamento na Avenida Dois Rios, bairro do Ibura, Zona Sul do Recife - WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
Ponto de alagamento na Avenida Dois Rios, bairro do Ibura, Zona Sul do Recife - WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
Ponto de alagamento na Avenida Dois Rios, bairro do Ibura, Zona Sul do Recife - WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
Ponto de alagamento no bairro de Nova Descoberta, na Zona Norte - WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM

Já em Olinda, no Grande Recife, a Codecipe registrou deslizamento de solo nos bairros de Águas Compridas e Alto da Conquista. Ninguém ficou ferido.  A Defesa Civil do município informa que, nas últimas 24 horas, registrou 220mm de chuva, que representa 80% do previsto para todo o mês de abril. O órgão disse, ainda, que, desde o sábado, foram realizadas colocação de lona em 15 localidades. A Defesa Civil foi acionada para monitorar a movimentação em 11 barreiras na cidade.

A população pode entrar em contato com a Defesa Civil de Olinda pelo 0800.281.2112. A ligação é gratuita. 

Em Jaboatão dos Guararapes, Região Metropolitana, houve uma queda de árvore no bairro de Cavaleiro. Sem vítimas.

No município de Abreu e Lima, também na RMR, houve um deslizamento de solo no bairro do Planalto. Também não houve vítimas nessa ocorrência.

Já no Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife, uma árvore caiu no Engenho Porteira Preta, na zona rural do município, mas ninguém ficou ferido.

Em São Lourenço da Mata, RMR, foram duas ocorrências: uma queda de árvore no Parque Capibaribe, e um deslizamento de solo no bairro Penêdo. Não houve feridos. A Apac alertou que, no município, o nível do Rio Capibaribe ultrapassou a cota de alerta. "Deve ser considerada a possibilidade de alagamentos oriundos de extravasamentos de canais ou córregos, em especial aqueles localizados em zonas urbanas", alerta.

A prefeitura, por meio da Defesa Civil, informou que vem monitoramento as áreas de possíveis alagamentos de rios e canais, bem como os pontos que apresentam riscos de deslizamentos de barreiras. A Defesa Civil de São Lourenço da Mata funciona 24 horas por dia e pode ser acionada por meio do número 98338-5407.

De acordo com a Apac, a maior chuva entre as 6h do sábado e 6h do domingo na Região Metropolitana do Recife foi registrada no bairro de Aguazinha, de 202.9mm.

Já na Zona da Mata, a maior precipitação foi registrada no bairro de Jaguaribe, em Escada. Foram 70.4mm.

No Agreste, o município de Bom Jardim registrou 44.3mm de chuvas.

Comentários

Últimas notícias