MISTÉRIO

Embarcação de turismo desaparece em Fernando de Noronha

Marinha emitiu aviso aos navegantes com objetivo de receber apoio nas buscas

Bruna Oliveira
Bruna Oliveira
Publicado em 28/05/2021 às 17:20
ALEXANDRE GONDIM/BLOG DO SURFE
Veleiro estava a cerca de 180 quilômetros do arquipélago de Fernando de Noronha - FOTO: ALEXANDRE GONDIM/BLOG DO SURFE
Leitura:

Uma embarcação de turismo desapareceu no Arquipélago de Fernando de Noronha nessa quinta-feira (27). Ancorada nas proximidades do Porto de Santo Antônio, a embarcação Maria Bonita VI não tinha tripulantes a bordo.

Por meio da Capitania dos Portos, a Marinha do Brasil afirmou que tomou conhecimento do caso apenas na manhã desta sexta-feira (28), e que emitiu um aviso aos navegantes. 

A Marinha tem como objetivo ampliar a divulgação sobre o desaparecimento da Maria Bonita IV e alertar todas as embarcações que estejam navegando em áreas próximas para que receba apoio nas buscas.

Homem morre após desaparecer durante mergulho

No arquipélago, um turista de São Paulo, de 52 anos, morreu após desaparecer durante a prática esportiva "Plana Sub" na noite do dia 20 de maio. O esporte é caracterizado como um tipo de mergulho na qual a pessoa segura uma prancha e é puxada por uma embarcação. A Polícia Civil de Pernambuco investiga o caso.

O acidente aconteceu no período da tarde. Por volta das 16h15, uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada na Praia do Porto para realizar as buscas pelo homem. Em um ponto conhecido como "naufrágio do porto", a equipe encontrou uma mergulhadora recreativa emergindo do mar a vítima. Ainda na embarcação, a equipe passou a praticar manobra de ressuscitação cardiopulmonar no turista. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o procedimento só cessou quando o homem foi entregue à equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que o conduziu até o Hospital São Lucas.

A vítima deu entrada no hospital em estado grave. No local, ele passou por mais ciclos de reanimação e chegou a retornar a circulação espontânea. O paciente ficou aguardando estabilização do quadro para ser removido via Unidade de Terapia Intensiva (UTI) aérea para um hospital de referência no Recife, mas, no período da noite, sofreu mais duas paradas cardiorrespiratórias e veio a óbito às 23h10.


Comentários

Últimas notícias