Covid-19

Ministro da Saúde diz que PNI vai avaliar possibilidade de envio de mais doses de vacina para o Agreste de Pernambuco

Desde o último sábado Marcelo Queiroga e o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, visitam a região, que passa por um momento crítico de contaminações pelo coronavírus

Renata Monteiro
Renata Monteiro
Publicado em 30/05/2021 às 12:41
Notícia
RENATA ARAÚJO/TV JORNAL
PROMESSA Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que Estado irá receber 148 aparelhos de oxigênio - FOTO: RENATA ARAÚJO/TV JORNAL
Leitura:

Dando prosseguimento à agenda que iniciou no último sábado (29) em Pernambuco, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, visitou algumas cidades do Agreste do Estado neste domingo (30) e afirmou que o Programa Nacional de Imunizações (PNI) avaliará o pedido dos prefeitos da área para que mais doses de vacina contra a covid-19 sejam encaminhadas à região. O auxiliar do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) estava acompanhado do ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, e de alguns parlamentares do Estado.

"Esse é um pleito comum de muitas cidades do país (mais doses de vacina) e a prefeita (de Caruaru, Raquel Lyra) vai fazer com a sua equipe técnica um arrazoado explicando as motivações técnicas para essa demanda e isso vai ser avaliado pelo Programa Nacional de Imunizações. Mas independente dessa demanda específica, no mês de junho nós já temos garantidas mais de 40 milhões de vacinas e este mês também marca as 100 milhões de doses de vacinas distribuídas no Brasil inteiro, o que coloca o País entre os que mais doses de vacinas distribui", pontuou Queiroga, frisando que visitou unidades de saúde em Gravatá e Bezerros no sábado e atestou a "normalidade" no atendimento médico das cidades.

>> Anvisa sugere medidas para conter novas variantes do coronavírus

>> 80% dos pacientes que tiveram covid têm alguma disfunção cognitiva, aponta estudo

>> Com mais de 5 mil confirmações, Pernambuco registra recorde de casos de covid-19 em 24h desde o início da pandemia

>> Após falta de oxigênio em municípios pernambucanos, Paulo Câmara anuncia central emergencial para fornecer gases hospitalares

Questionado se o envio de mais doses para o Agreste pernambucano poderia evitar o quadro atual da região com relação à contaminação pelo coronavírus, o ministro declarou que a escassez de imunizantes seria um problema mundial, não apenas brasileiro."Carência de vacinas é mundial, não é só em Pernambuco. Mas o Brasil já está entre os países que mais distribuem vacinas. Só com a Pfizer, nós temos um contrato para o fornecimento de 200 milhões de doses, o que torna o Brasil o segundo país a distribuir mais doses desta vacina. No dia 1º de junho, o presidente vai assinar um acordo de transferência de tecnologia entre a indústria AstraZeneca e Fiocruz, colocando o Brasil na vanguarda dos países que têm capacidade e autonomia para produzir vacinas. Há negociações com outras farmacêuticas, como a Jansen, e buscamos antecipar doses para trazer respostas mais rápidas para a sociedade", comentou.

Em sua passagem por Caruaru, Queiroga também informou que as regiões Norte e Nordeste devem receber 5.100 concentradores de oxigênio e, deste total, 148 serão distribuídos para cidades pernambucanas. Além disso, segundo a TV Jornal Caruaru, que acompanhou a visita, Queiroga também comunicou que órgãos sanitários vinculados ao governo têm feito pesquisas relacionadas às novas variantes do vírus, assim como à logística de distribuição de insumos.

"O ministro e o ministério se colocaram à disposição para que a gente possa avançar nesse debate sobre o Agreste Pernambucano. Nós mostramos a infraestrutura da rede pública de Caruaru, que conta com uma estrutura que poucas cidades do seu porte contam no Nordeste. Aqui em Pernambuco nós somos a cidade com a maior relação médico-habitante, temos mais de 450 profissionais, mas mostramos para ele que estudos da Sudene indicavam que esta região poderia ser a mais crítica do Nordeste (com relação à covid). Nós estamos conseguindo atender a população através de um esforço conjunto, mas a gente vive hoje um momento crítico", observou Raquel Lyra, em defesa de mais vacinas para a região.

Após deixar Caruaru, Marcelo Queiro passou por Toritama, Santa Cruz do Capibaribe e deve ir para Lajedo e Garanhuns ainda neste domingo.

BEZERROS

No sábado à noite, a prefeita de Bezerros, Lucielle Laurentino (DEM), recebeu os ministros Marcelo Queiroga e Gilson Machado e apresentou para os representantes do governo federal o Hospital de Campanha, unidade de referência no enfrentamento à Covid-19 no município.

"O objetivo da agenda oficial foi entender a realidade atual de Bezerros, verificar a capacidade de fornecimento de oxigênio para o Hospital de Campanha e buscar medidas de reforço no combate à pandemia, seja com mais vacinas ou concentradores de oxigênio, visto que a região do Agreste passa por um dos momentos mais críticos em relação aos números da pandemia. Ao lado da prefeita, os ministros reafirmaram a disposição do Ministério da Saúde para contribuir no enfrentamento ao Coronavírus no município", afirmou, por nota, a Prefeitura de Bezerros.

Comentários

Últimas notícias