BOLETIM

Com mais de 5 mil confirmações, Pernambuco registra recorde de casos de covid-19 em 24h desde o início da pandemia

O recorde anterior era do último dia 21 de maio, quando foram registrados 3.969. SES-PE afirma que alto número se deve a uma "instabilidade no sistema do Ministério da Saúde na última quinta-feira"

Katarina Moraes
Katarina Moraes
Publicado em 29/05/2021 às 12:55
Notícia
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Entre segunda e sexta, praias estão liberadas - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

O boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) neste sábado (29) registrou 5.576 novos casos da Covid-19 em 24h, número recorde desde o início da pandemia em Pernambuco. O recorde anterior era do último dia 21 de maio, quando foram registrados 3.969. A pasta credita o alto número a uma "instabilidade no sistema do Ministério da Saúde na última quinta-feira (27/05), o que causou o acúmulo nas notificações pelos municípios".

Entre os confirmados hoje, 5.303 (95%) são casos leves e 273 (5%) são de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Agora, Pernambuco totaliza 478.902 casos confirmados da doença, sendo 44.498 graves e 434.404 leves.

Também foram confirmados 85 óbitos, ocorridos entre 12 de setembro de 2020 e 28 de maio de 2021. Com isso, o Estado totaliza 15.742 mortes pela Covid-19. Os detalhes epidemiológicos serão repassados ao longo do dia pela Secretaria Estadual de Saúde.

Média móvel

Apesar do alto número de confirmações, a média móvel de casos do novo coronavírus em Pernambuco apresenta tendência de estabilidade. O indicativo - considerado o melhor jeito de medir o comportamento da pandemia - calcula a média dos últimos sete dias (contando com hoje) e compara com a de duas semanas atrás. Variações acima de 15%, seja para mais ou menos, indicam tendência de alta ou queda, respectivamente. Já abaixo disso, indica estabilidade.

Com as mais 5.576 confirmações deste sábado, a média móvel de casos ficou em 2.660, 5% de variação em relação a de 14 dias atrás. Já a de mortes está em 60, uma variação de -3% em relação a duas semanas atrás.

FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Ponto de testagem no Centro de Convenções - FOTO:FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM

Central emergencial de oxigênio começa a funcionar no Recife para suprir municípios desabastecidos

30 mil metros cúbicos de oxigênio estão à disposição dos serviços municipais de forma emergencial

Central emergencial de oxigênio começa a funcionar no Recife para suprir municípios desabastecidos

Como prometido, começou a funcionar neste sábado (29/5) a central emergencial de oxigênio, montada no Recife pelo governo de Pernambuco para ajudar as cidades que sofrerem desabastecimento. Para acessar a central, os municípios preenchem um formulário da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) com os números de leitos do serviço de saúde, consumo médio de oxigênio, tempo estimado para esgotamento da capacidade e do próximo fornecimento regular e a necessidade de cilindros.

HEUDES REGIS/DIVULGAÇÃO
Central emergencial de oxigêncio começa a funcionar no Recife - HEUDES REGIS/DIVULGAÇÃO

Até o momento, 65 municípios já solicitaram o apoio do governo do Estado alegando necessidade de 1,3 mil cilindros. Ao todo, a central emergencial está disponibilizando, nestes primeiros dias, 30 mil metros cúbicos de oxigênio para as redes municipais de saúde – quantitativo suficiente para abastecer até três mil cilindros de 10 metros cúbicos – com uma capacidade de abastecimento de 80 cilindros por hora.

“Passamos este sábado, 29 de maio de 2021, acompanhando a situação do abastecimento de oxigênio das unidades municipais de saúde do interior. Definimos, juntamente com os municípios, os critérios para a obtenção do oxigênio emergencial e o envasamento e entrega já iniciado na central montada aqui no Recife”, disse Paulo Câmara.

Comentários

Últimas notícias