Pandemia

Veja ponto a ponto como ficam as medidas restritivas em Pernambuco

Prolongamento de restrições e medidas mais rígidas para algumas áreas do Estado foram anunciadas nesta quarta-feira (2)

Douglas Hacknen
Douglas Hacknen
Publicado em 02/06/2021 às 19:10
Notícia
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Comércio no bairro de São José, área central do Recife - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

O Estado de Pernambuco anunciou, durante coletiva de imprensa nesta quarta-feira (2), o prolongamento das medidas restritivas para combater a pandemia da covid-19 e adoção de medidas mais rígidas no Sertão do Estado. No Agreste, Zona da Mata e Região Metropolitana foram prorrogadas as atuais mediadas já em vigor, por mais uma semana. A partir deste sábado (5), as cidades que integram a terceira macrorregião de saúde do Sertão enfrentarão medidas mais rígidas.

No Sertão pernambucano, segundo o secretário de Saúde, André Longo, os atos são justificados pela crescente nos números de contágio na Região. Ao todo, 35 cidades sertanejas serão afetadas pelas novas medidas de restrição.

"No Sertão tivemos uma aceleração mais rápida, que passa a ser alvo de nossa preocupação. Por lá, os casos de síndrome perspiratória aguda grave (SRAG) teve um crescimento de 19% em uma semana e de 21% em 15 dias. As solicitação de UTI na terceira macrorregião, tiveram um crescimento de 18% em uma semana e de 68% em 15 dias", informou.

Agora, as regionais de Arcoverde, Afogados da Ingazeira e Serra Talhada seguirão as normas já vigentes no Recife, Região Metropolitana e áreas da Zona da Mata, com restrições aos sábados e domingos, quando somente serviços autorizados podem funcionar.

Cidades que terão restrições a partir deste sábado

VI Geres

Arcoverde, Buíque, Custódia, Ibimirim, Inajá, Jatobá, Manarí, Pedra, Petrolândia, Sertânia, Tacaratu, Tupanatinga, Venturosa

XI Geres

Betânia, Calumbi, Carnaubeira da Penha, Flores, Floresta, Itacuruba, Santa Cruz da Baixa Verde, São José do Belmonte, Serra Talhada (sede), Triunfo

X Geres

Afogados da Ingazeira (sede), Brejinho, Carnaíba, Iguaraci, Ingazeira, Itapetim, Quixaba, Santa Terezinha, São José do Egito, Solidão, Tabira, Tuparetama.

Zona da Mata, Sertão e Região Metropolitana

Inicialmente, as medidas seguiriam até o dia 6 de junho, mas foram estendidas por mais uma semana, até 13 de junho. As regras são diferentes para dias de semana e sábados, domingos e feriados. De segunda a sexta segue permitido: o banho de mar, a prática de atividades físicas e a presença de barracas. O funcionamento do comércio continua das 10h às 20h.

Já durante os sábados, domingos e feriados, o acesso aos calçadões não será permitido. Será permitido, entretanto, praticar atividades físicas individuais na areia e o banho de mar, sem promover aglomerações. As ciclovias fixas, como a da Avenida Boa Viagem, estão permitidas. O comércio de praia continua proibido aos finais de semana. O uso de som na praia está proibido em todos os dias da semana.

Agreste

As 65 cidades do Agreste, sendo 53 municípios das Gerências Regionais (Geres) de Caruaru e Garanhuns, além das 12 cidades da Geres de Limoeiro, seguem em quarentena rígida. Nesses locais, durante toda a semana, só poderão abrir as portas atividades autorizadas. A Macrorregião 4, que contempla a região do Vale do São Francisco e Araripe, permanece no esquema de funcionamento até 20h, de segunda a sexta, e até 18h nos finais de semana.

Impacto econômico

A secretária executiva de Desenvolvimento Econômico, Ana Paula Vilaça, detalhou a prorrogação das medidas e explicou a importância da iniciativa para conter a aceleração do vírus. “Estamos mantendo o diálogo constante com os setores e respeitando a questão da previsibilidade. Para que todos possam se programar, estamos anunciando previamente essas novas medidas. Essas que têm surtido efeito, aliadas às outras ações, como vacinação e abertura de leitos. Mas o nosso comportamento é fundamental, principalmente em datas comemorativas, como o ponto facultativo de amanhã (Corpus Christi) e o Dia dos Namorados. O momento ainda é delicado. Estamos em um plano de convivência que pode ser alterado, pois há um acompanhamento diário dos números. Havendo mudanças, elas serão anunciadas”, esclareceu.

Comentários

Últimas notícias