saúde

Cirurgias eletivas com anestesia geral já podem ser retomadas em Pernambuco

Os procedimentos estavam suspensos no Estado desde março, em decorrência da pandemia do novo coronavírus

Bruna Oliveira
Bruna Oliveira
Publicado em 01/07/2021 às 15:21
Notícia
MIGUEL SCHINCARIOL/AFP
Pernambuco totaliza 575.865 casos confirmados da covid-19 - FOTO: MIGUEL SCHINCARIOL/AFP
Leitura:

Suspensos em Pernambuco desde o mês de março, em decorrência da pandemia do novo coronavírus, as cirurgias e procedimentos eletivos que demandem qualquer tipo de anestesia e internação hospitalar nas unidades de saúde das redes pública e privada do Estado podem ser retomadas a partir desta quinta-feira (1º). A informação foi publicada no Diário Oficial do Estado.

As cirurgias eletivas são aquelas que podem ser adiadas ou reprogramadas sem que haja prejuízo à saúde do paciente. Com a decisão do governo do Estado, fica condicionada a realização de todas as cirurgias e procedimentos eletivos à disponibilidade de leitos, insumos e medicamentos do chamado kit intubação.

No entanto, a retomada não é válida para as unidades hospitalares que estiverem com estoques críticos dos medicamentos que compõem o kit intubação e/ou que estejam recebendo complementação de estoques por meio da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) para garantir atendimento ao paciente em terapia intensiva.

Em decorrência da pandemia do novo coronavírus, é necessário que as unidades da rede assistencial pública e privada, ou seja, consultórios, clínicas, laboratórios e hospitais, sigam as recomendações para a aplicação de medidas que garantam segurança aos pacientes, acompanhantes, colaboradores e profissionais de saúde que atuam nos serviços, assim como medidas preventivas voltadas à contenção da curva de disseminação da covid-19, que incluem uso de máscara, cuidados com higiene e distanciamento social.

Em coletiva de imprensa realizada no dia 17 de junho, o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, já havia informado que haveria uma retomada gradual das cirurgias e procedimentos, de acordo com a queda na taxa de ocupação nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) das instituições de saúde.

De acordo com boletim divulgado pela SES-PE na noite dessa quarta-feira (30), a rede estadual apresentava uma taxa de ocupação média em 67%. Dos 1.786 leitos de UTI, 71% se encontravam ocupados, enquanto dos 1.250 dos leitos de enfermaria 61% eram compostos por pacientes.

Com relação à rede privada, até a quarta, 70% dos 369 leitos de UTI estavam ocupados, enquanto os 199 leitos de enfermaria atingiram uma taxa de ocupação em 50%. Ao todo, as unidades de saúde da rede privada tinham uma médica de ocupação em 63%.

 

No dia 18 de junho, Pernambuco começou a liberar as cirurgias eletivas. Em um primeiro momento, a autorização se deu aos procedimentos com anestesia locorregional, ou seja, que utilizam anestesia localizada, em que o paciente, a princípio, não necessita de intubação e internação hospitalar.

Comentários

Últimas notícias