ATAQUE DE TUBARÃO

Ataque de tubarão em Pernambuco: banhista morto por tubarão não tinha bebido, estava no raso e foi "puxado" quando saía do mar

A afirmação foi feita pelo cunhado do auxiliar de serviços gerais. A confirmação de que a vítima não estava no fundo já tinha sido feita pelo Corpo de Bombeiros

Roberta Soares
Roberta Soares
Publicado em 11/07/2021 às 12:54
Notícia
BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Família da vítima garantiu que ela não tinha bebido e que, de fato, não foi imprudente avançando no mar - FOTO: BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Leitura:

O banhista Marcelo Costa Santos, de 51 anos, que morreu após um ataque de tubarão no sábado (10/7), na Igrejinha de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, não tinha bebido, estava no raso e foi “puxado” pelo animal quando saía do mar. A afirmação foi feita pelo cunhado do auxiliar de serviços gerais durante liberação do corpo no Instituto de Medicina Legal (IML), na área central do Recife. A confirmação de que a vítima não estava no fundo - como tem sido comum os ataques no litoral pernambucano - já tinha sido feita pelo Corpo de Bombeiros. 

José Cabral, motorista e comerciante, saiu em defesa do seu cunhado, garantindo que ele não tinha bebido e que, de fato, não foi imprudente avançando no mar. “Todo mundo que vive na região sabe que aquele trecho da praia é perigoso, que há ataques de tubarão. E Marcelo também. Não costumava frequentar a praia e, quando ia, era com toda a família. Mas foi uma fatalidade. O bicho (tubarão) arrastou ele pela cintura. Ele foi puxado. Estava no raso e foi puxado quando já saia do mar. Pelo menos foram essas as informações repassadas por quem estava com ele”, afirmou.

 

José Cabral confirmou que o cunhado foi à praia com alguns amigos para jogar futebol. “Ele não tinha bebido. Largou e foi jogar bola com uns colegas de trabalho. Nós ficamos em choque com a notícia. Estávamos esperando ele chegar em casa, de mais um dia de trabalho, quando soubemos do que aconteceu. Era um homem bom, trabalhador, uma pessoa excelente”, lamentou. O auxiliar de serviços gerais era casado e tinha três filhos.

BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
A Igrejinha de Piedade é o ponto considerado mais crítico de Pernambuco - BOBBY FABISAK/JC IMAGEM

SEPULTAMENTO

O banhista deverá ser sepultado apenas nesta segunda-feira (12). Além de estar em choque, a família do auxiliar de serviços gerais estaria aguardando familiares que residem na Bahia. O enterro deverá acontecer de 13h, no Cemitério da Várzea, na Zona Oeste do Recife.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o incidente aconteceu nas proximidades do posto 4 da corporação. O tubarão chegou a amputar a mão direita da vítima e a causar um ferimento profundo em sua na coxa direita. Marcelo Costa chegou a ser levado para o Hospital da Restauração (HR) no Derby, Centro da capital pernambucana, mas não resistiu aos ferimentos. Ao chegar no hospital, a vítima teria sofrido uma parada cardiorrespiratória e falecido. O capitão do Corpo de Bombeiros Joel Fernandes, que participou do socorro, conta que a vítima estava em uma partida de futebol na faixa de areia junto a colegas do trabalho e entrou na água do mar para se limpar.

Segundo os bombeiros, Marcelo não estava no fundo quando foi atacado. “Eles estavam em uma confraternização, jogando futebol, e, depois, ele, sozinho, entrou no mar e ficou com a água abaixo da linha da cintura. Não estava fundo. Quando foi mordido, ele mesmo gritou informando que estava sofrendo um ataque de tubarão. Foi quando os salva-vidas do posto 10 desceram, o retiraram da água e fizeram um primeiro atendimento", relatou.

THIAGO LUCAS/ ARTES JC
Tubarão em Pernambuco - THIAGO LUCAS/ ARTES JC

Comentários

Últimas notícias