Violência

Quem era o policial militar motorista da vice-governadora de Pernambuco, Luciana Santos, morto no Recife?

Casado e pai de três filhos, Adelcio Miguel Ângelo conquistou respeito e admiração dos amigos que fez por onde passava

Marcelo Aprígio
Marcelo Aprígio
Publicado em 22/07/2021 às 8:56
Notícia
Reprodução/Instagram
Adelcio Miguel Ângelo Júnior, 43 anos, foi morto durante tentativa de assalto no Sítio dos Pintos, Zona Norte do Recife - FOTO: Reprodução/Instagram
Leitura:

“Uma pessoa de paz”. Foi assim que a vice-governadora de Pernambuco, Luciana Santos, definiu seu motorista, o terceiro sargento da Polícia Militar Adelcio Miguel Ângelo Júnior, 43 anos, morto durante uma tentativa de assalto na Zona Norte do Recife, nessa quarta-feira (21).

Casado e pai de três filhos, suas paixões ao lado do Santa Cruz, Adelcio conquistou respeito e admiração dos amigos que fez por onde passava, como na Casa Militar, seu local de trabalho há quatro anos. Na vice-governadoria, por exemplo, o terceiro sargento era visto como um homem sempre muito tranquilo e de atitudes gentis, o que lhe rendeu o afeto dos companheiros de trabalho, sejam civis ou militares.

Há 14 anos na PM, Adelcio também atuou em operações da Força Nacional de Segurança no Rio de Janeiro, em Rondônia e na divisa do Brasil com o Paraguai, no Mato Grosso do Sul.

O trabalho do sargento rendeu honrarias e homenagens a ele. Em outubro de 2020, Adelcio foi condecorado pelo governador Paulo Câmara com a Medalha do Serviço Policial Militar. Um ano antes, quando ainda era cabo da PM, o policial recebeu a Medalha Pernambucana do Mérito Bombeiro Militar pelos “relevantes serviços prestados à Causa Pública, ao Estado de Pernambuco e ao Corpo de Bombeiros Militar”.

Nas redes sociais, amigos lamentaram a morte de Ângelo, nome pelo qual o militar era chamado pelos mais próximos, lhe renderam homenagens e relembraram os momentos alegres vividos ao lado do sargento, que chegou a integrar a Força de Paz da ONU no Timor Leste.

O crime

O policial estava de folga quando foi morto. Segundo os moradores da área, o sargento foi realizar a entrega de um vídeo game no Sítio dos Pintos. Dois homens teriam se passado por clientes e abordado o militar no momento em que ele abriu o porta-malas do carro para retirar o objeto. Assustado com a investida, Adelcio teria corrido e acabou atingido por dois tiros.

O corpo da vítima estava a 50 metros do seu carro, estacionado em frente a Igreja Católica de Sítio dos Pintos. As imagens da câmera de segurança de um condomínio próximo ao local podem ajudar nas investigações.

Investigações

De acordo com a Polícia Civil de Pernambuco (PC-PE), as forças de segurança estão trabalhando de forma integrada nas investigações sobre o homicídio. Conforme as investigações iniciais, o militar foi vítima de um possível latrocínio.

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) instaurou inquérito e está reunindo elementos, informações e provas sobre o crime.

Leia a íntegra da nota da PC-PE:

As forças de segurança estão trabalhando de forma integrada nas investigações sobre a morte de um policial militar, em Sítio dos Pintos, no Recife, no início da tarde de hoje (21/07). Ele estava de folga, quando foi vítima de um possível latrocínio, conforme as investigações iniciais. Ao ser baleado, não resistiu aos ferimentos.

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa instaurou inquérito e está reunindo elementos, informações e provas de modo a esclarecer os fatos com maior brevidade e punir os responsáveis. Um suspeito foi preso em flagrante, pelo crime de latrocínio, por policiais do 11º Batalhão da PMPE, responsável pelo policiamento ostensivo nessa área. Os trabalhos prosseguem.

O policial militar tinha 14 anos de PMPE e há 4 anos estava à disposição da Casa Militar. Deixou esposa e dois filhos. A Polícia Militar, assim como a Casa Militar, estão prestando assistência aos familiares. Essa é uma perda irreparável para a corporação, a segurança pública, companheiros de trabalho, amigos e parentes.

Comentários

Últimas notícias