Covid-19

Circulação da variante Delta em Pernambuco ressalta necessidade de reforçar prevenção à covid-19

Até o momento, não foi encontrado vínculo epidemiológico dos dois pacientes positivos em Pernambuco, indicando a probabilidade de circulação da variante Delta no Estado

Amanda Azevedo Adige Silva
Amanda Azevedo
Adige Silva
Publicado em 19/08/2021 às 0:00
MIVA FILHO/SES
A Delta é mais transmissível que as outras variantes identificadas - FOTO: MIVA FILHO/SES
Leitura:

O governo estadual confirmou, em coletiva de imprensa nesta quarta-feira (18), que as investigações epidemiológicas indicam que a variante Delta do coronavírus já circula no território pernambucano. A ocorrência de transmissão comunitária da cepa, que é muito mais contagiosa do que as outras já identificadas, ressalta a necessidade de reforço nos cuidados de prevenção à covid-19, principalmente, a vacinação.

“É fundamental que a população entenda a necessidade do uso correto de máscaras, do distanciamento social e da higienização adequada das mãos. É necessário compromisso e responsabilidade. A pandemia não acabou. O vírus continua circulando, com a introdução de variantes preocupantes, como é o caso da Delta. Completar o esquema vacinal, com as duas doses, é essencial para a eficácia da imunização", destacou o secretário de Saúde do Estado, André Longo.

Os casos da Delta em Pernambuco

Sequenciamento genético feito pelo Instituto Aggeu Magalhães, unidade da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) em Pernambuco, revelou duas amostras com a cepa originária da Índia: dois homens, de 24 e 49 anos, residentes em Abreu e Lima e Olinda, respectivamente.

Até o momento, não foi encontrado vínculo epidemiológico dos dois pacientes positivos, indicando a probabilidade de circulação da variante Delta no Estado, quando não é possível rastrear a origem da infecção, comprovando que o vírus circula entre as pessoas, independente de terem viajado ou não para locais onde há registro de casos.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) informou que continua investigando possíveis contactantes dos dois casos positivos, com o apoio das Vigilância Epidemiológicas de Olinda e Abreu e Lima.

 “Com os resultados encontrados até o momento, não conseguimos identificar os casos que positivaram para a doença antes desses pacientes. Seguiremos reforçando o sequenciamento genético das amostras, principalmente dos contactantes relacionados aos dois pacientes, para rastrear a possível presença da Delta no Estado”, disse o secretário.

O Estado soma601.974 casos confirmados da doença, sendo 52.890 graves e 549.084 leves, e 19.213 mortes. No boletim epidemiológico desta quarta-feira (18), a SES-PE informou que a ocupação média de leitos estaduais para Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) é de 36%, com pacientes em 38% dos leitos de UTI, e em 33% dos de enfermaria. Já na rede privada, a taxa média de ocupação é de 40%, com 50% dos leitos de UTI ocupados, e 26% de enfermaria.

Pernambuco já aplicou 7.064.104 doses de vacinas contra a covid-19. Do total, 2.111.763 pernambucanos completaram seus esquemas vacinais, sendo 1.939.968 pessoas que foram vacinadas com imunizantes aplicados em duas doses e outros 171.795 pernambucanos que foram contemplados com vacina aplicada em dose única.

Avanço da variante no Brasil

O Brasil tinha, até essa terça-feira (17), 1.051 casos confirmados da Delta, com 41 vítimas fatais. Houve uma alta de 84% no número de diagnósticos, em relação aos 570 divulgados na semana anterior. A variante já circula em 13 estados e no Distrito Federal. 

Questionado sobre a situação do Rio de Janeiro,  onde a Delta responde por cerca de 60% das amostras coletadas em pacientes com covid-19, Longo afirmou que Pernambuco ainda está longe deste patamar. "A gente não detectou uma predominância aqui no Estado. No Rio, já. Nosso objetivo é diminuir a circulação do vírus como um todo. Para gente ir detectando em diversos municípios, precisamos acompanhar de perto, e por isso o TestaPE vai ser importante", explicou.

Lançado nesta quarta-feira (18), o programa TestaPE visa testar 10% da população do Estado, nos próximos seis meses. Segundo o governo do Estado, serão 1.090.713 testes de antígeno, e o primeiro lote, com 200 mil exames, começa a ser distribuído ainda esta semana.

 

 

Comentários

Últimas notícias