concorrência desleal

Polícia cumpre seis mandados de prisão contra suspeitos de matar mulher em loja de rações de Abreu e Lima

O crime ocorreu no último dia 21 de setembro e foi flagrado por câmeras de segurança

Bruna Oliveira
Bruna Oliveira
Publicado em 30/09/2021 às 10:11
Notícia
Reprodução/TV Jornal
Câmeras de segurança flagraram ação criminosa que tirou a vida da mulher - FOTO: Reprodução/TV Jornal
Leitura:

Na manhã desta quinta-feira (30), a Polícia Civil de Pernambuco cumpriu seis mandados de prisão e quatro de busca e apreensão referente ao assassinato de uma mulher dentro de uma loja de rações em Abreu e Lima, no Grande Recife. O crime ocorreu no último dia 21 de setembro e foi flagrado por câmeras de segurança.

De acordo com a corporação, os autores intelectuais do crime foram uma mulher, que é proprietária da casa de rações concorrente e o companheiro dela, que já se encontrava recluso no sistema prisional desde dezembro do ano passado.

>> Detidos suspeitos de envolvimento no assassinato de uma mulher na loja de rações em Abreu e Lima

A investida criminosa contou também com a participação de mais dois presos, responsáveis por intermediar o contato entre os mandantes - a mulher e seu companheiro -, e executores da ação. No cumprimento do mandado de busca na residência da suspeita, foram apreendidos um carregador de pistola 380 e diversas munições.

Denominada "Concorrência Desleal", a operação tática foi desempenhada por policiais civis da 6ª Delegacia de Homicídios, sob o comando da delegada Estefânia Azevedo. Segundo a polícia, mais informações serão repassadas no fim da manhã desta quinta em coletiva de imprensa.

O crime

As câmeras de segurança do estabelecimento registraram toda a movimentação. As imagens mostram a vítima entregando o celular a um dos criminosos logo após ser abordada. Em seguida, ela recolhe o dinheiro do caixa e repassa ao outro homem. No momento em que está retirando o relógio do pulso, é baleada.

A mulher foi levada a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Cruz de Rebouças, em Igarassu, e transferida para o Hospital da Restauração (HR), no Derby, área central do Recife, onde morreu.

À TV Jornal, o irmão da vítima disse que a família acredita que ela tenha sido vítima de um feminicídio porque estava sendo ameaçada por um ex-companheiro que é ex-presidiário. A polícia começou a investigar o crime como latrocínio, que é o roubo seguido de morte, mas não descarta nenhuma outra motivação. 

Comentários

Últimas notícias