CARNAVAL 2022

Prefeito de Carpina diz que não haverá Carnaval na cidade em 2022

Segundo o gestor, as festividades não vão acontecer devido à situação da pandemia do coronavírus

Gabriel Inácio
Gabriel Inácio
Publicado em 25/11/2021 às 7:09
Notícia
Divulgação/Prefeitura Carpina
O prefeito de Carpina, Manuel Botafogo, cancelou as festividades de Carnaval na cidade em 2022 - FOTO: Divulgação/Prefeitura Carpina
Leitura:

Em um pronunciamento feito na tarde dessa quarta-feira (24), através do Instagram, o prefeito de Carpina, Manuel Botafogo, cancelou as festividades de Carnaval na cidade em 2022. Segundo o gestor, as festividades não vão acontecer devido à pandemia do coronavírus.

A Festa de Reis de 2022 também foi cancelada. "Estou até me antecipando e avisando a vocês que em 2022 não tem Carnaval em Carpina, não tem bloco de qualidade nenhuma. Como também não vai ter a Festa de Reis. Estou decorando a cidade, deixando bonita e iluminada, agora o Carnaval não vai ter", afirmou Manuel Botafogo.

O prefeito também falou sobre os profissionais da área cultural, e pediu que não preparassem material para as festividades: "Não prepare, porque não vai ter Carnaval". Manuel Botafogo também disse que a expectativa é realizar um São João "bonito e grande" em 2022.

"Não tem coisa melhor do que a vida. Carnaval passa, e a vida, se for embora, quem traz ela de volta? Ninguém", concluiu.

Veja o vídeo:

Em Pernambuco, o Carnaval ainda está sob avaliação

Em Pernambuco, o assunto segue sendo avaliado, segundo o governador do Estado, Paulo Câmara. "A gente não tem ainda condição de externar nada oficialmente, mas todo dia está se vendo número, taxa de contaminação, óbitos que infelizmente ainda ocorrem. Estamos vendo o que está acontecendo no mundo", declarou o gestor ao ser questionado pelo JC.

"A gente já viu em 2020, onde começou a pandemia, a forma que ela chegou no Brasil, por onde chegou. Isso é um ciclo que pode vir com mais força, com menos força, que a gente está avaliando. Então, é muito cedo ainda para qualquer discussão mais avançada sobre essa questão", explicou o governador. "Agora, o maior valor é a vida, a vida sempre esteve nos nossos assuntos sendo colocada. Então, isso vai ser visto e feito da forma mais transparente e científica em relação a esse tema", completou.

O secretário estadual de Saúde, André Longo, já havia dito na semana passada que, atualmente, não haveria segurança sanitária para a realização de grandes eventos como o réveillon e o Carnaval. O foco do governo estadual é chegar em fevereiro com 90% da população vacinada, inclusive com 2 milhões pessoas dos grupos mais vulneráveis, já com a dose de reforço. A meta foi projetada para esse período, porque é entre os meses de fevereiro e março que aumentam os casos de doenças respiratórias.

Comentários

Últimas notícias