Torrões

Mulher e bebê são atacados por cachorros da raça pitbull na Zona Oeste do Recife

Ataque aconteceu no final da tarde desta segunda-feira (7)

Humberto Cassimiro
Humberto Cassimiro
Publicado em 07/03/2022 às 21:25
Reprodução / TV Jornal
Cachorros teriam avançado na criança, que estava nos braços da tia - FOTO: Reprodução / TV Jornal
Leitura:

Moradores do bairro dos Torrões, na Zona Oeste do Recife, relataram um ataque de dois cachorros da raça pitbull a uma mulher e um bebê no final da tarde desta segunda-feira (7).

Segundo os vizinhos das duas vítimas, um dos cães, que pertenceriam a um casal que havia se mudado há pouco tempo, havia fugido quando eles saíam de casa. O outro fugiu logo em seguida.

Os cachorros, então, teriam avançado na criança, que estava nos braços da mulher, e que seria tia do bebê. A criança teria apenas 10 meses de idade.

Diante do ataque, os vizinhos prestaram socorro ao bebê. Um dos moradores do bairro relata que sua filha teria levado a criança para dentro de casa e mesmo assim os cachorros continuavam a avançar, arrombando inclusive o portão de alumínio da residência.

A mãe da mulher, de 30 anos de idade, informou que ela está bem. Já a criança teria sido levada ao Hospital da Restauração, no Recife, mas ainda não há informações sobre seu estado de saúde.

OUTROS ATAQUES

Em 15 de agosto de 2021, dois cachorros da raça pitbull atacaram dois poodles, na Rua Aureliano Artur Soares Quintas, próxima à orla do Janga, em Paulista, Região Metropolitana do Recife. Por causa da gravidade dos ferimentos, apenas um dos poodles sobreviveu.

Os donos, que passeavam com os poodles no momento do ataque, tentaram protegê-los, mas não tiveram forças para livrar os animais de estimação dos pitbulls.

Já em julho do ano passado, uma empresária de 49 anos foi atacada por um cachorro da raça pitbull, na orla de Petrolina, no Sertão de Pernambuco. Katia Rodrigues teve parte do rosto e do couro cabeludo arrancados ao tentar salvar a própria cadela, da raça Chow Chow, do cão, passou por cirurgias reparadoras em um hospital particular da cidade.

No final de 2020, em novembro, um menino de cinco anos foi atacado no rosto por um cachorro da raça pitbull, no restaurante de uma marina da praia de Barra de Jangada, em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife (RMR). A criança, na época, foi socorrida para a UPA do bairro, mas, por causa da gravidade dos ferimentos, foi transferida para o Hospital da Restauração (HR), no Derby, área central do Recife. 

Pitbulls são naturalmente agressivos?

Especialistas, médicos veterinários e adestradores ouvidos pelo blog Meu Pet garantem que pitbull é, por natureza, uma raça dócil e calma, muito usada como uma espécie de "babá" de crianças antigamente. O que explica os casos de ataques é o animal ter sido criado em um ambiente que o tornou mais violento, ou o desejo de marcar território contra outro cachorro.

“Ele é um animal forte, mas não é agressivo, é manso; tanto que não é um cachorro de guarda. Quando ataca, é porque existiu algum gatilho ou porque desenvolveu transtornos que não são inerentes à raça e que qualquer animal teria, dependendo da criação. O que acontece é que ele tem uma mordida muito forte, [com impacto] que pode chegar até uma tonelada, por isso os ataques são noticiados, e as pessoas entram em pânico e passam a ter horror da raça”, explicou a médica veterinária Cristiane Aguiar, em matéria publicada no dia 3 de agosto de 2021.

Últimas notícias