JÚRI POPULAR

Decisão de júri popular de acusadas de mandar matar professor da UFPE deve sair nesta quarta-feira (6)

Nesta terça-feira (5), no primeiro dia de julgamento, o juiz Abner Apolinário ouviu todas as testemunhas de acusação e defesa

Filipe Farias
Filipe Farias
Publicado em 05/04/2022 às 21:59
GUGA MATOS / JC IMAGEM
Ana Terezinha Zanforlin Sperança (E) é acusada de mandar matar o marido Paulo Augusto Sperança, assassinado em 2010 - FOTO: GUGA MATOS / JC IMAGEM
Leitura:

Com informações do repórter Leonardo Baltar, da TV Jornal

Aconteceu, nesta terça-feira (5), o primeiro dia do júri popular das rés Ana Terezinha Zanforlin Sperança e Adriana Lima Castro de Santana, que estão sendo acusadas de mandar matar o dentista Paulo Augusto Sperança, que também era professor de odontologia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). O crime ocorreu em 2010 e, dois anos depois, os autores do delito foram presos e condenados a 18 anos de prisão.

A psicóloga Ana Terezinha Zanforlin, era casada com a vítima, e teria sido a mentora do crime juntamente com a amiga e advogada Adriana Lima. A motivação, segundo investigação policial, seria ter acesso ao seguro de vida de Paulo Sperança de R$ 120 mil, além da aposentadoria de R$ 15 mil.

juiz Abner Apolinário, que está presidindo o julgamento, ouviu ao longo do dia de hoje (5) todas as testemunhas de acusação e defesa. O depoimento mais duradouro foi a da delegada Sylvana Lellis, que durou cerca de 3h. Na época no crime, a delegada atuava no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Emocionado, o filho de Paulo Sperança, Vitor Sperança, disse confiar na justiça. "Nesse primeiro dia, de modo geral, o saldo foi positivo. Estamos mais próximos de a justiça ser feita. Saímos confiantes de que amanhã teremos a reposta que precisamos como família e que tanto esperamos nesses últimos 12 anos", declarou.

A expectativa é que o júri popular se encerre nesta quarta-feira (6), já que restam apenas a fase de debates entre acusação e defesa. Posteriormente, será o momento em que os jurados se reúnem e, por fim, a conclusão com a leitura da sentença.

O CRIME

De acordo com a polícia, Paulo Augusto Sperança foi morto a facadas dentro do consultório psicológico de Ana Terezinha Zanforlin, que era localizado no bairro da Torre, na Zona Oeste do Recife. Entretanto, o corpo da vítima foi encontrado no bairro dos Torrões, também na Zona Oeste da cidade.

A conclusão da investigação policial apontou que o crime foi cometido por Adolfo Berto Soares, de 40 anos; e José Amaro de Souza Filho, de 45 anos. Ambos confirmaram o crime.

Caso o júri popular entenda que Ana Terezinha Zanforlin Sperança e Adriana Lima Castro de Santana também são culpadas pelo delito, por ter arquitetado a morte de Paulo Sperança, ambas cumpriram pena em unidade prisional.

O júri popular será retomado na quarta-feira (6), no Fórum Thomaz de Aquino, no bairro de Santo Antônio, no Centro do Recife.

Comentários

Últimas notícias