CHUVAS

CHUVAS EM PERNAMBUCO: Paulo Câmara antecipa nomeação de 92 novos soldados do Corpo de Bombeiros e solicita apoio das Forças Armadas

Algumas cidades pernambucanas receberam, em 24 horas, mais chuvas do que o previsto para o mês inteiro

Cinthya Leite
Cadastrado por
Cinthya Leite
Publicado em 28/05/2022 às 15:47 | Atualizado em 28/05/2022 às 16:02
REPRODUÇÃO/TWITTER
Paulo Câmara (PSB), governador de PE - FOTO: REPRODUÇÃO/TWITTER
Leitura:

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, antecipou a nomeação de 92 novos soldados do Corpo de Bombeiros, que tomariam posse a partir de 6 de junho, para reforçar o trabalho de socorro às vítimas das chuvas

Os novos bombeiros começarão a atuar a partir do domingo (29), à medida em que se apresentarem.

O governador também solicitou o apoio do Comando Militar do Nordeste com efetivo, embarcações e aeronaves, para o serviço de busca e salvamento.

Nas últimas 24 horas, segundo o governo do Estado, foram registrados 28 óbitos: seis em Camaragibe, dois no Recife e um em Jaboatão dos Guararapes. Na ocorrência mais grave, no Jardim Monteverde – área limítrofe entre Recife e Jaboatão dos Guararapes – 19 pessoas faleceram por causa de um deslizamento de barreira. No temporal da última quarta-feira (25), já havia 5 óbitos.

“Mobilizamos todo o efetivo do Corpo de Bombeiros, da Defesa Civil Estadual, da Polícia Militar e da Assistência Social para dar suporte aos municípios no atendimento às vítimas das chuvas. Estamos adiantando a nomeação dos novos soldados dos Bombeiros e também solicitei o apoio do Comando Militar do Nordeste”, afirmou Paulo Câmara.

A Região Metropolitana do Recife, a Zona da Mata e o Agreste de Pernambuco registraram, nas últimas 24 horas, precipitações acima de 100 milímetros. As cidades de Itapissuma e Itaquitinga receberam, das 6h da sexta até 6h do sábado, mais chuva do que o total previsto para todo o mês de maio. Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes, São Lourenço da Mata, Igarassu e Abreu e Lima registraram precipitações acima de 200 mm nas últimas 24 horas.

Comentários

Últimas notícias