Presidente

Em Pernambuco, Bolsonaro diz que ajuda cidades atingidas pelas chuvas ''independente de coloração partidária''

O presidente e seus ministros detalham as ações do governo federal em Pernambuco após as devastações causadas pelas chuvas

Cássio Oliveira
Cadastrado por
Cássio Oliveira
Publicado em 30/05/2022 às 9:50 | Atualizado em 30/05/2022 às 10:06
REPRODUÇÃO/TV BRASIL
O presidente Jair Bolsonaro desembarcou em Pernambuco - FOTO: REPRODUÇÃO/TV BRASIL
Leitura:

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), desembarcou em Pernambuco, na manhã desta segunda-feira (30), para acompanhar o trabalho de resgate às vítimas dos deslizamentos em diversos pontos do Estado causados pelas chuvas.

Acompanhado de ministros, o presidente disse que o governo federal está ajudando o Estado e os municípios, independentemente de colocação partidária. 

O número de mortos em decorrência dos deslizamentos em Pernambuco já chega a 84. Somente no último fim de semana, ao menos 79 pessoas morreram. E outras seguem desaparecidas.

"Fizemos sobrevoo em parte da área atingida, não conseguimos avançar, tentei pousar, mas a recomendação dos pilotos é que, tendo em vista a inconsistência do solo, poderíamos ter incidente. Então, resolvemos não pousar. Desde o início do problema das chuvas, como de praxe, as Forças Armadas foram as primeiras a se mobilizar, independente de qualquer solicitação e imediatamente depois os ministérios envolvidos. Tivemos problemas semelhantes em Petrópolis, sul da Bahia, mais ao norte de Minas Gerais, estive ano passado no Acre também, infelizmente essas catástrofes acontecem, um país continental tem seus problemas", disse Bolsonaro.

O presidente disse estar triste e manifestou voto de pesar pelos familiares das vítimas. "O objetivo maior é confortar os familiares e, por meios materiais, atender à população.Os ministros vão falar sobre o BPC, os que por ventura quiserem empréstimo, sem juros, poderão fazê-lo. E apoio aos municípios e governo do Estado. O governo federal está sempre alerta para atender a população, independentemente de pedidos de autoridades locais", comentou o presidente.

Comentários

Últimas notícias