Tensão

Sem citar Mandetta, Bolsonaro diz que tem gente no governo "se achando" e que "hora vai chegar"

Alguns dias após afirmar que anda "se bicando" com o ministro da Saúde, o presidente declarou que "a hora dele não chegou ainda, vai chegar a hora deles. Porque a minha caneta funciona"

Douglas Hacknen
Douglas Hacknen
Publicado em 05/04/2020 às 21:02
Notícia
REPRODUÇÃO
Bolsonaro se reúne com apoiadores na frente do Palácio do Planalto - FOTO: REPRODUÇÃO
Leitura:

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a fazer insinuações de que poderia demitir um de seus ministros. Sem citar nomes, o mandatário afirmou em encontro com apoiadores na frente do Palácio da Alvorada, na tarde deste domingo (5) que algumas pessoas do governo dele “estão se achando”.

>> Bolsonaro se reúne com apoiadores no Palácio do Planalto

>> "Médico não abandona paciente", diz Mandetta ao ser questionado se iria deixar o cargo

>> "Não sou o dono da verdade. Eu estou vendo o paciente e dizendo o caminho", afirma Mandetta sobre tensão com o Planalto

Bolsonaro havia falado em entrevista à Jovem Pan na última quinta-feira (2) que faltava humildade no ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), e que os dois andavam “se bicando”. O chefe do Executivo, que estava desrespeitando a indicação do Ministério da Saúde, ao sair do isolamento para se reunir com apoiadores, declarou que “algumas pessoas no meu governo algo subiu à cabeça deles, estão se achando”.

 Segundo o mandatário, “eram pessoas normais, mas de repente viraram estrelas e falam pelos cotovelos, tem provocações, mas a hora deles não chegou ainda, vai chegar a hora deles. Porque a minha caneta funciona. Não tenho medo de usar a caneta, nem pavor, e ela vai ser usada para o bem do Brasil. Não é para o meu bem. Nada pessoal meu", afirmou.

Comentários

Últimas notícias