Pesquisa

Após saída de Moro, Bolsonaro tem maior avaliação negativa desde que iniciou o governo

Foram realizadas mil entrevistas de abragência nacional, nos dias 28, 29 e 30 de abril. A margem de erro é de 3,2 pontos porcentuais.

Gabriela Carvalho
Gabriela Carvalho
Publicado em 04/05/2020 às 11:13
EVARISTO SA/AFP
Ironicamente, a decisão de encerrar a Lava Jato foi tomada sob a presidência de Jair Bolsonaro, o líder da extrema-direita que soube aproveitar a onda antissistema provocada pela operação para vencer as eleições de outubro de 2018 - FOTO: EVARISTO SA/AFP
Leitura:

Em uma nova rodada de pesquisa feita pela XP Ipespe, concluída na última quinta-feira (30), o resultado indicou que, desde o pedido de demissão de Sergio Moro do Ministério de Justiça e Segurança Pública, em 24 de abril, a avaliação positiva do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) caiu 4 pontos percentuais, de 31% para 27%. Enquanto isso, a avaliação negativa saltou 7 ponto percentuais, de 42% para 49%. 

» Evangélico, André Mendonça, substituto de Moro, é 'terrivelmente técnico'

O movimento na expectativa para o restante do mandato de Bolsonaro também sofreu variação. A expectativa negativa passou de 38% para 46%, enquanto a positiva foi de 35% para 30%.

» Bolsonaro chama Moro de 'Judas' horas antes do ex-ministro depor

No período, caiu também a nota média atribuída ao presidente. O que antes era 5,1 na pesquisa divulgada em 24 de abril, agora se tornou 4,7 no levantamento atual. Já a nota média atribuída a Sergio Moro teve movimento inverso: passou de 6,2 para 6,5 desde sua saída do ministério. 

» Moro mostra suposta troca de mensagens que comprovariam acusações contra Bolsonaro, diz Jornal Nacional

Sobre os efeito da demissão de Moro do Ministério da Justiça, continua em 67% a fatia dos entrevistados que acreditam que ela trará impactos negativos para o restante do governo.

» Em conversa com apoiadores, Bolsonaro expõe cartaz que chama de 'fofoca' print exposto por Moro

» Novo ministro da Justiça, André Mendonça já lançou livro em homenagem a Dias Toffoli

Em relação ao novo ministro, André Mendonça, 69% dizem acreditar que ele terá uma atuação com interferências do presidente, enquanto 19% esperam uma atuação independente.

Comentários

Últimas notícias