Ex-ministro

'Prisão de radicais é correta', diz Moro após PF deter líderes do '300 do Brasil'

A PF prendeu a militante bolsonarista Sara Winter e deteve outros líderes do "300 do Brasil"

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 15/06/2020 às 13:48
Notícia
EVARISTO SA/AFP
Moro fez declaração no Twitter - FOTO: EVARISTO SA/AFP
Leitura:

Após a Polícia Federal (PF) prender a militante bolsonarista Sara Winter e buscar outros cinco líderes do "300 do Brasil", o ex-ministro Sérgio Moro afirmou em publicação no Twitter que a "prisão de radicais" que ameaçam o Supremo Tribunal Federal (STF) e seus ministros é correta.

"A liberdade de expressão protege opiniões, mas não ameaças e crimes. O debate público pode ser veemente, mas não criminoso", declarou Moro.

A prisão de Sara Winter e de outros cinco militantes bolsonaristas foi autorizada pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF, no âmbito do inquérito sobre a organização de atos antidemocráticos. Segundo o Estadão, os militantes são investigados pelo crime de associação criminosa, previsto no artigo 288 do Código Penal.

>> Com fogos de artifício, militantes bolsonaristas simulam ataque ao STF

>> FHC defende STF e pede que País, povo e lei sejam defendidos "antes que seja tarde"

Os pedidos de prisão foram feitos pelo vice-procurador-geral da República Procuradoria-Geral da República Humberto Jacques de Medeiros e enviados ao gabinete de Alexandre de Moraes na sexta feira, dia 12.

Sara Winter

Além de ser uma das investigadas no inquérito das fake news, Sara é conhecida por participar de protestos anti-Congresso e STF. No início do mês, Winter chegou a publicar vídeos nas redes sociais ameaçando o ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito.

O ministro, um dia antes da prisão da militante, fez publicação no Twitter chamando organizações antidemocráticas de "criminosas".

Uma das principais aliadas do presidente Jair Bolsonaro, a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) se manifestou, por nota, sobre a prisão de Sara Winter. Segundo a parlamentar, ela pediu há alguns dias que Sara e seu grupo baixassem a temperaturas das manifestações, sem sucesso.

"Ela fez o contrário, aumentou a temperatura e tem uma personalidade explosiva, mas nem de longe é uma pessoa perigosa. Estamos em tensão constante, pois membros do STF vem invadindo os poderes Executivo e Legislativo. Precisamos nos unir! Unir em torno do governo, pois estamos no momento mais duro da República", escreveu Zambelli.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias