Investigação

Após ação do Facebook, Moraes envia a PGR notícia-crime contra família Bolsonaro

O pedido envolve os nomes de Jair Bolsonaro e seus dois filhos, Flávio Bolsonaro e Eduardo Bolsonaro

JC
JC
Publicado em 23/07/2020 às 11:13
Notícia

Foto: STF
Ministro Alexandre de Moraes - FOTO: Foto: STF
Leitura:

Alexandre de Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta quinta-feira (23) que a Procuradoria-Geral da República se manifeste sobre uma notícia-crime apresentada contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e dois de seus filhos, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL). 

>>Facebook remove contas falsas de rede coordenada ligada a Jair Bolsonaro

>>Agora é o Facebook que ataca a fábrica de fakenews bolsonarista

>>Exclusão de contas no Facebook revela amadorismo na gestão da rede de fake News de assessores de Bolsonaro

>>Presidente da CPMI das Fake News pede dados das contas excluídas pelo Facebook

A ação, que foi apresentada pela deputada Maria Perpétua (PCdoB), envolve as investigações anunciadas pelo Facebook, em 8 de julho, que resultaram na remoção de 35 contas, 14 páginas e um grupo na rede social, ligadas ao PSL e a assessores da família Bolsonaro. Além disso, outras 38 contas foram desativadas no Instagram. 

>> Carlos Bolsonaro chama fake news de 'lixo' e fala em 'novo movimento pessoal' após ação do Facebook

Neste momento, a procuradoria vai fazer uma análise para descobrir se há elementos suficientes que justifiquem o pedido de abertura de uma apuração no STF sobre os fatos envolvendo o presidente e seus dois filhos. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias