carnaval 2021

Almir Rouche, Maestro Spok, Elba Ramalho e outros artistas se posicionam contra cancelamento do Carnaval 2021 do Recife

Segundo eles, o requerimento emitido pela vereadora Michele Collins foi 'abrupto e fora de propósito'

Bruna Oliveira Carolina Fonsêca
Bruna Oliveira
Carolina Fonsêca
Publicado em 30/07/2020 às 19:15
Notícia

MARCELA CINTRA/PCR
Almir Rouche durante show no Marco Zero no Carnaval do Recife 2020. - FOTO: MARCELA CINTRA/PCR
Leitura:

Atualizada em 31/07/2020

Após a vereadora Michele Collins (PP) apresentar um requerimento à Prefeitura do Recife para que o Carnaval da cidade em 2021 seja cancelado por causa da pandemia do novo coronavírus, mais de cem artistas pernambucanos, entre eles André Rio, Almir Rouche, Maestro Spok, além da paraibana Elba Ramalho, se posicionaram contra o documento emitido pela missionária, que, segundo eles, foi "abrupto e fora de propósito".

"Querendo cancelar o Carnaval 2021 sem nenhum diálogo, sem apresentar e aceitar alternativas, como adiamento, shows em lives, freviocas, etc, e sem pensar em nenhum trabalhador do maior evento cultural da nossa Cidade do Recife", disse trecho da nota enviada ao JC.

>> Covid-19 faz que Carnaval de 2021 em São Paulo seja adiado

Para o cantor Almir Rouche, é necessário que a vida seja defendida em primeiro lugar. No entanto, é preciso que haja uma democracia para que todas as partes possam conversar sobre a melhor solução a ser tomada. "Não podemos nos precipitar e transformar algo tão sério em política. Falta sete meses para o Carnaval para já estar falando sobre isso agora, toda classe será afetada", declarou.

Almir também deixou claro que não é contra o cancelamento da festividade, caso isso seja decidido posteriormente. "Se tiver que adiar, vamos acatar, pois é um caso de saúde pública e temos família também, mas é um assunto que não deve ser debatido nesse momento e sem uma conversa democrática", desabafou.

Pleito à Câmara Municipal do Recife

Os artistas enviaram um pleito à Câmara Municipal do Recife informando que receberam a notícia com "muita tristeza e indignação" e que é preciso atentar que o cancelamento da festa é "demasiadamente prematuro", já que se trata da maior festividade cultural da cidade.

Outro ponto destacado no texto foi que a categoria tem se preocupado com a saúde e segurança da população. "De forma alguma, queremos expor as pessoas ao perigo, mas entendemos que os próximos meses serão cruciais para a definição dos riscos que poderemos correr. Tudo pautado pela ciência", diz trecho do documento.

No pleito, os profissionais também destacaram a geração de renda às pessoas que trabalham durante o período festivo, a curva decrescente da pandemia e o Carnaval do Recife já ter forma e organização preestabelecidas, sem demandar muito tempo para suas montagens.

Adiamento da análise do requerimento

Após expressar os motivos de suas discordâncias, os artistas pediram o adiamento da análise do requerimento para outubro de 2020, em que, de acordo com eles, se espera que tenha uma visão melhor do quadro pandêmico e da vacina.

Os artistas também pediram que a discussão tenha a participação dos segmentos envolvidos no Carnaval, como artistas, músicos, produtores, passistas, orquestras, agremiações, ambulantes e outros.

Outra sugestão dos profissionais é de que sejam criadas outras alternativas para o caso de impossibilidade de aglomeração. "Lives, shows em drive in, circulação de Freviocas e mini trios, que levarão a nossa música efervescente (frevo, samba, maracatu, ciranda, mangue beat, dentre outros ritmos) para todos os polos da cidade", foram algumas alternativas citadas.

Os artistas pernambucanos também pediram garantia da manutenção do orçamento do Carnaval 2020, além das contratações de artistas locais, que, segundo eles, "estão passando por sérias dificuldades financeiras".

Requerimento

Nesta sexta-feira (24), a cidade de São Paulo anunciou oficialmente o adiamento do Carnaval 2021, remarcando a festa para o próximo mês de julho, mesmo dia em que a vereadora Michele Collins entrou com pedido a prefeitura do Recife, por meio de requerimento, para que o Carnaval do Recife também seja cancelado por conta da pandemia de covid-19.

A pauta também deve ir ao plenário nos próximos dias e a parlamentar acredita que terá apoio dos seus pares. “É uma matéria muito importante. Não podemos aglomerar em um momento em que a saúde está em risco. Não podemos pagar para ver. Pernambuco já passa dos 80 mil casos confirmados”, disse. Em entrevista ao Jornal do Commercio, Collins reforçou que a expectativa é de que o pedido seja aprovado.

O Carnaval é a maior festa do calendário recifense. Os dias de Momo mexem com toda a cadeia econômica da cidade - de vendedores ambulantes e artistas até o turismo. Para cancelar o Carnaval, também é preciso pensar nas pessoas que dependem desta festa para obter renda. Segundo a vereadora, uma saída é prover um auxílio para estes profissionais. “Estamos entrando também com um pedido de auxílio às pessoas que trabalham no carnaval como artistas, empreendedores, do ramo da alimentação e turismo para ajudá-los nesta situação”, esclareceu.

A vereadora espera que os programas de auxílio para trabalhadores informais e profissionais da cultura, já lançados durante a pandemia, sejam estendidos aos profissionais que dependem do Carnaval para a geração de renda. "A gente espera que esses programas sejam reforçados para que haja um plano de assistências para essas pessoas. O Recife é uma referência no Carnaval para o Brasil e para o mundo, mas o momento é de solidariedade, de compreensão, de dar as mãos e ajudar essas pessoas a passar por esse momento", acrescentou.

O pedido de Michele Collins é para que o evento seja cancelado. Sobre um possível adiamento, ela afirmou ao JC que essa decisão deve ser tomada em acordo com os avanços da ciência. "Eu entendo que enquanto não houver uma vacina ou um tratamento específico (para a covid-19), deve ser evitado, principalmente esse (o Carnaval) que reúne milhões de pessoas. Deve ser bem analisado, bem pensado, é uma questão de saúde pública. Ver qual o melhor caminho. O ideal é que haja segurança para que as pessoas estejam reunidas a qualquer tempo", argumentou.

Veja quem se posicionou contra o cancelamento do Carnaval 2021

- Almir Rouche
- Maestro Spok
- André Rio
- Elba Ramalho
- Geraldinho Lins
- Sérgio Andrade (Banda de Pau e corda)
- Nena Queiroga
- Valéria Moraes (Coral Edgard Moraes)
- Rominho (Som da terra)
- Luciano Magno
- Salatiel de camarão
- Gerlane Lops
- Maestro Forró
- Karynna Spinely
- Marrom Brasileiro
- Quinteto Violado
- Gustavo Travassos
- Cristina Amaral
- Carla Rio
– Márcio Oliveira Trompete
– Wellington do Pandeiro
– Luíza Pérola
- Maestro Fábio Valois
- Rogério Rangel
- Benil
- Bia Villa Chan
- Michelle Melo
- Kelvis Duran
- Maestro Edson Rodrigues
- Getúlio Cavalcanti
- Cassius Cavalcanti
- Nádia Maia
- ChuchuSax
- Fábio Alves (Amigos Sertanejo)
- Banda Asas da América
- Irah Caldeira
- Orquestra Saraiva
- Aracílio Araújo
- Daniel Bento
- Danilo Pernambucano
- Edmilson do Pífano
- Fim de Feira
- Fred& Mary
- Grupo Pedagogia do Coco
- Lourenço Gato
- Maestro Lima Neto
- Raminho do Acordeon
- Márcia Lima
- Paula Raioly
- Banda Maria Fulô
- Bia Marinho
- Bloco Lírico Sempre Feliz
- Ylana Queiroga
- Jurandy da Feira
- André Macambira
- Roberto Cruz
- Andrezza Formiga
- Cia do Riso
- Júlio Valente
- Beto Hortis
- Derico Alves
- Lourdinha Oliveira
- Luciano Padilha
- Petrucio Amorim
- Maciel Melo
- Pita Cavalcanti
- Temilson Cavalcanti
- Felipe Nascimento
- Jefferson Cupertino
- Thiago Albuquerque
- Bené Sena
- Aldemar Filho
- Vertinho Goes
- Dennis Luan
- Anderson Galindo
- Almir Avlys
- Margareth Alvarez
- Ricardo Lima
- Monteiro Filho
- Poly
- Carlinhos
- Batata
- Renê Humberto
- Angélica
- Márcio Gomes
- Edésio
- Alessandra Cavalcanti
- Beatriz Cavalcanti
- Ângelo Loyo
- músico
- Hélio Loyo
- Breno Cavalcanti
- Diego Cabral
- Novinho da Paraíba
- Gui Menezes
- Dona Selma do Samba
- Grupo Bongar
- Isaar
- Mestre Nico
- Georgea Rio (produtora)
- Rogerman
- Chris Galvão
- Mônica Feijó
- Gracinha do samba
- Belo X
- Fábio Cavalcante (AMP)
- Maciel Salu
– Ed Carlos
– Telmo Santiago
– Luzia Rocha
– Cynthia Barros (Banda Luará)
- Cézar Augusto (produtor)
- Silvério Pessoa
– Karina Hoover (produtora)
– Sérgio Borges Orquestra
– Fernando Borges
– Orquestra Maxximus
– André Marreta
– Vavá e Márcio (Karametade)
– Délcio Luiz
– Banda Capital do Sol
– Banda Aquarius
– Zé Brown
– Alexandre Ureia (Banda Eddie)
– Riva Le Boss (Banda Vírus)
– Isabela Holanda
- Guto do Surdo
– Joana Flor
– Zé Renato
– Amauri Nascimento
– Thiago Kerhle
– Tereza Acyoli 
– Ângelo Filizola 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias