Investigação

Polícia Civil mira suposto desvio de dinheiro público por vereadores do Cabo de Santo Agostinho

Estão sendo cumpridos quatro mandados de busca e apreensão pela Polícia Civil

JC
JC
Publicado em 01/09/2020 às 6:54
Reprodução/Google Street View
A operação realizada pela Polícia Civil foi batizada de Efeito Dominó - FOTO: Reprodução/Google Street View
Leitura:

A Polícia Civil de Pernambuco deflagrou, na manhã desta terça-feira (1º), a Operação Efeito Dominó para apurar possíveis crimes de desvio de dinheiro público (peculato) e associação criminosa por parte de parlamentares da Câmara de Vereadores do Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife (RMR).

Estão sendo cumpridos quatro mandados de busca e apreensão, expedidos pelo juiz da Primeira Vara Criminal da Comarca do município, em endereços vinculados aos parlamentares. Nenhum na Câmara da cidade. A polícia não informou os nomes dos investigados na operação.

A operação é vinculada à Diretoria Integrada Especializada (Diresp), sob a presidência da delegada Isabela Veras Sousa Porpino. Segundo a polícia, mais detalhes serão divulgados apenas ao final das investigações.

A reportagem procurou a Câmara do Cabo de Santo Agostinho que informou que não irá se pronunciar no momento.

Nova investigação

A operação efeito dominó não é a primeira contra parlamentares do Cabo. Ainda em 2018 a Operação Ghost chegou a afastar cinco vereadores dos cargos por suspeita de integrar um esquema de desvio de recursos para "funcionários fantasmas". Ainda naquele ano, eles retornaram aos trabalhos.

Já em 2020, no último mês de julho, um vereador da cidade chegou a ser preso durante a Operação Rateio I, deflagrada para investigar crimes como peculato, falsidade documental, organização criminosa e frustração de direito trabalhista.

Uma semana depois foi deflagrada a Operação Rateio II, que prendeu três assessores parlamentares na Câmara Municipal do Cabo de Santo Agostinho. Segundo a Polícia Civil, eles seriam integrantes de uma quadrilha que desviava recurso público.

Comentários

Últimas notícias