EVENTOS

PSB e governo rebatem declaração de Mendonça Filho que Paulo Câmara havia liberado eventos corporativos para permitir aglomeração na convenção que confirmará João Campos candidato

Para Mendonça Filho, a autorização do governo do Estado em realizar eventos corporativos com capacidade para até 100 pessoas, seria para que a convenção de homologação de João Campos possa ter aglomeração

Mirella Araújo
Mirella Araújo
Publicado em 05/09/2020 às 19:56
Notícia
FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM
Sileno Guedes rebate acusações de que liberação de eventos corporativos, autorizada pelo Governo do Estado, seria para beneficiar a convenção partidária que homologará a candidatura de João Campos a prefeitura do Recife. - FOTO: FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM
Leitura:

Após as declarações do ex-ministro da Educação e pré-candidato a prefeito do Recife, Mendonça Filho (DEM), de que o governador Paulo Câmara (PSB) teria autorizado a realização presencial de eventos corporativos com capacidade de até 100 pessoas para beneficiar a realização da convenção partidária do pré-candidato a prefeito João Campos, o governo do Estado e o presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, rebateram as acusações.

>> Mendonça sugere que Paulo Câmara só liberou eventos corporativos para permitir que convenção do PSB tenha aglomeração

>> Pernambuco libera eventos corporativos com até 100 pessoas a partir de segunda-feira (7)

“É inevitável o raciocínio, [o governador Paulo Câmara (PSB)] liberou para atender a necessidade da convenção do PSB para homologar a candidatura de João Campos”, disse Mendonça em um vídeo publicado nas redes sociais. “Como é tradição do PSB e dos governos socialistas, quem se beneficia são sempre os de casa”, declarou o ex-ministro.

De acordo com Sileno Guedes, por meio de nota, a Frente Popular do Recife já havia divulgado que o modelo de sua convenção ocorreria de forma virtual e sem as presenças físicas de aliados e militantes, seguindo todas as orientações indicadas, um dia antes da autorização feita pelo Governo do Estado. Na quinta-feira (3), o governador Paulo Câmara liberou a realização de reuniões corporativas, a partir desta segunda-feira (7), desde que não ultrapassem às 22h e respeitem outras regras como público máximo de 100 pessoas, ou ocupação de até 30%. 

>> Pernambuco confirma mais 731 casos de coronavírus e 25 óbitos nas últimas 24 horas

Ainda segundo Sileno, as falas de Mendonça Filho são consideradas "fake news". "Esse mesmo senhor participou de ato, em frente à sede do Governo de Pernambuco, no dia 1/09, que reivindicou a retomada desse perfil de evento no Estado, inclusive, registrando em suas redes sociais sua inexpressiva participação. O que deixa muito claro todo o oportunismo e a sua contradição e que está se notabilizando como criador de factoides e disseminador de fake news", finalizou o comunicado assinado pelo dirigente socialista.

Também por meio de nota, o governo de Pernambuco esclarece que o retorno do segmento de eventos seria resultado de um diálogo permanente com a representação do setor, para que a retomada possa se dar de forma gradual, e que conforme os números da pandemia do novo coronavírus (covid-19) no Estado, a operação da atividade possa ser ampliada. 

"A decisão de flexibilizar a retomada gradual de eventos em todo o Estado, seccionando este retorno em três categorias (corporativos, sociais e artísticos) e iniciando pelo setor corporativo com público de até 100 pessoas, foi um pleito de instituições como ABEOC (Associação Brasileira de Empresas de Eventos), ABIH (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis), Recife Convention & Visitors Bureau e Associação dos Hotéis de Porto de Galinhas, que têm participado de reuniões com a gestão pública desde a última semana", justifica. 

"Para proporcionar este retorno a partir de segunda-feira (7), o Comitê Socioeconômico de Enfrentamento ao Coronavírus segue em diálogo com as entidades. As novas regras para possibilitar este retorno de forma segura, com os eventos de natureza corporativa, também são fruto de um trabalho técnico e foram construídas de forma conjunta com a iniciativa privada", esclarece o Executivo. 

Ainda de acordo com o governo do Estado, a autorização para a realização de eventos sociais e artísticos será dada nas etapas 9 e 10 do Plano de Convivência. "A ampliação da capacidade máxima de público para até 300 pessoas, na Etapa 10, também foi uma solução negociada com as empresas de eventos", conclui a nota. 

Veja as notas do Governo do Estado e a Frente Popular do Recife na íntegra:


Governo de Pernambuco

"O Governo de Pernambuco esclarece que, como ocorre na flexibilização de todos os segmentos em atuação no Estado, o retorno dos Eventos é resultado de um diálogo permanente com a representação do setor, para que a retomada seja gradual e, conforme os números da pandemia permitam, tenha a carga da operação da atividade ampliada.

A decisão de flexibilizar a retomada gradual de eventos em todo o Estado, seccionando este retorno em três categorias (corporativos, sociais e artísticos) e iniciando pelo setor corporativo com público de até 100 pessoas, foi um pleito de instituições como ABEOC (Associação Brasileira de Empresas de Eventos), ABIH (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis), Recife Convention & Visitors Bureau e Associação dos Hotéis de Porto de Galinhas, que têm participado de reuniões com a gestão pública desde a última semana.

Para proporcionar este retorno a partir de segunda-feira (7), o Comitê Socioeconômico de Enfrentamento ao Coronavírus segue em diálogo com as entidades. As novas regras para possibilitar este retorno de forma segura, com os eventos de natureza corporativa, também são fruto de um trabalho técnico e foram construídas de forma conjunta com a iniciativa privada.

O Governo estadual ressalta que a realização dos eventos só será possível mediante a adoção de novos protocolos de higiene, saúde e comunicação, como tem ocorrido desde o lançamento do Plano de Convivência, semana a semana, de forma regionalizada e bem-sucedida, respeitando os dados do comportamento da pandemia.

Informamos ainda que a autorização para realização de eventos sociais e artísticos será dada nas Etapas 9 e 10 do Plano de Convivência, que virão em seguida. A ampliação da capacidade máxima de público para até 300 pessoas, na Etapa 10, também foi uma solução negociada com as empresas de eventos."

Frente Popular do Recife 

"Em relação à acusação infundada feita pelo senhor Mendonça Filho, de suposto favorecimento à Frente Popular pelas mudanças promovidas pelo Governo de Pernambuco nas orientações sanitárias para a realização de eventos no estado, é importante esclarecer:


1. A Frente Popular do Recife divulgou à Imprensa, no dia 2 de setembro, omodelo de sua convenção, que ocorrerá de forma virtual e sem as presenças físicas de aliados e militantes, seguindo todas as orientações indicadas, até aquele momento, pelas autoridades sanitárias. Vale ressaltar que o próprio Jornal do Commercio divulgou esse formato, em primeira mão, ainda no dia 1 de setembro.


2. Somente no dia 3 de setembro, o Governo de Pernambuco anunciou mudanças nas orientações sanitárias para a realização de todos os eventos corporativos e de entretenimento a serem realizados noestado.


3. Esse mesmo senhor participou de ato, em frente à sede do Governo de Pernambuco, no dia 1/09, que reivindicou a retomada desse perfil de evento no estado, inclusive, registrando em suas redes sociais sua inexpressiva participação. O que deixa muito clarotodo o oportunismo e a sua contradição e que está se notabilizando como criador de factoides e disseminador de fake news.

 

Sileno Guedes
Presidente Estadual do PSB"

 

 

Comentários

Últimas notícias