POLÍTICA

'Um ano e dez meses sem corrupção no governo', diz Bolsonaro um dia depois de discurso polêmico sobre fim da Lava Jato

Presidente comentou sobre o assunto nas redes sociais também depois da resposta do ex-juiz da operação, Sergio Moro

Thalis Araújo
Thalis Araújo
Publicado em 08/10/2020 às 21:26
Notícia

REPRODUÇÃO
Live semanal do presidente Bolsonaro - 08/10/2020 - FOTO: REPRODUÇÃO
Leitura:

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), usou as redes sociais, na live semanal desta quinta-feira (08), para dar continuidade ao polêmico assunto que começou na quarta (07): o fim da operação Lava Jato. Em discurso no Palácio do Planalto, ele disse que acabou com a operação "porque não tem mais corrupção no governo". Na transmissão desta quinta, diretamente de um barco da Marinha atracado em Breves (PA), na Ilha do Marajó, Bolsonaro continuou com o assunto. "Um ano e dez meses sem corrupção em nosso governo", disse.

Confira o discurso do presidente na live desta quinta (08)

Ainda durante a fala, o presidente da República rendeu ataques à imprensa brasileira. “É impressionante a hipocrisia de muita gente e de grande parte da imprensa. Para o meu governo, não tem mais Lava Jato. Nós não temos uma notícia de corrupção. Para nós a Lava Jato não tem finalidade, graças a Deus. Agora, para os demais órgãos do Brasil, alguns estados, alguns municípios, vai continuar funcionando normalmente. O ‘Covidão’ nem começou ainda. Tem Estados aí em que o governador já recebeu três visitas da Polícia Federal”, destacou o chefe do Executivo.

Bolsonaro diz que pôs fim na Lava Jato

Durante o lançamento do programa Voo Simples, em Brasília, Bolsonaro, usando o argumento de que não existe corrupção em seu governo, afirmou ter acabado com a operação Lava Jato. Ainda durante a cerimônia, ele também reconheceu que a possível ausência de corrupção não deve ser tratada como uma virtude, mas como uma obrigação.

"Queria dizer a essa imprensa maravilhosa nossa que eu não quero acabar com a Lava Jato. Eu acabei com a Lava Jato! Porque não tem mais corrupção no governo", disse, sendo aplaudido por autoridades presentes no local após a fala. "Eu sei que isso não é virtude. É obrigação. Para nós, fazemos um governo de peito aberto", complementou.

Essa declaração do presidente foi direcionada às recentes críticas de apoiadores do ex-juiz Sérgio Moro, chamados de lavajatistas, por Bolsonaro ter se aproximado de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) que se posicionam contrários à operação.

Ex-juiz da Lava Jato, Sergio Moro questiona atitude do presidente

Ainda no dia do discurso polêmico de Bolsonaro, o ex-juiz da operação, Sergio Moro, foi às redes sociais para comentar sobre o fim da operação que já prendeu grandes e importantes nomes da política brasileira. Em um trecho da sua fala, Moro questiona: "Valerá a pena se transformar em uma criatura do pântano pelo poder?" O ex-ministro da Justiça também afirmou que "Tentativas de acabar com a Lava Jato representam a volta da corrupção".

>> 'Longa vida à Lava Jato', deseja Sergio Moro

Veja a publicação de Moro

O que é a Lava Jato

A operação Lava Jato foi iniciada em 17 de março de 2014, com 76 etapas deflagradas, e já prendeu grandes nomes da política brasileira, como o ex-presidente Lula, José Dirceu, Marcelo Odebrecht, Eduardo Cunha, Nestor Cerveró, entre outros.

Operação é comandada pela Polícia Federal e já cumpriu mais de mil mandados de busca e apreensão, de prisão temporária, de prisão preventiva e de condução coercitiva, e tem seu foco em apurar esquemas de lavagem de dinheiro que movimentam bilhões de reais em propina.

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias