Eleições 2020

Marília Arraes sai em defesa das gestões do PT no Recife ao falar da saúde básica

Marília tem usado com mais frequência o vermelho na sua campanha e sido mais incisiva na defesa do PT, além de veicular peças de campanha com declarações de apoio do ex-presidente Lula a sua candidatura

Luisa Farias
Luisa Farias
Publicado em 20/10/2020 às 22:23
Notícia

PH REINAUX/DIVULGAÇÃO
DISCURSO Candidata defendeu legado ao falar sobre saúde básica - FOTO: PH REINAUX/DIVULGAÇÃO
Leitura:

 

Arte: JC
Eleições 2020 - Arte: JC

A candidata a prefeita do Recife Marília Arraes (PT) defendeu o trabalho das gestões anteriores do PT no Recife ao abordar o tema da saúde básica nesta terça-feira (20) na comunidade Vila Senhora de Fátima. A declaração foi feita durante a Tribuna 13, ato promovido após as agendas nas comunidades onde a candidata discursa para a população. Ela também fez caminhada na Comunidade Cafesópolis, na Imbiribeira, e da Vila Tamandaré até a Comunidade do Iraque, no bairro da Estância, todos na Zona Sul do Recife.  

A candidata diz ter recebido nesta terça (20) da população a demanda pelo melhor atendimento na saúde básica, com postos mais próximos da comunidade. "A gente vai fazer diferente. Nas gestões do PT, multiplicou-se por 10 as equipes de saúde da família, as equipes de atenção básica. Nos últimos anos, entretanto, duas equipes de saúde da família foram extintas. É possível investir em atenção básica e é isso que vamos fazer", afirmou Marília. Ela esteve acompanhada dos candidatos a vereador do Recife, Fernando Ferro (PT) e Felipe Cury (PT). 

O PT governou o Recife entre os anos de 2001 e 2012, com dois mandatos de João Paulo, atualmente deputado estadual pelo PCdoB, e um mandato de João da Costa (PT), hoje vereador do Recife e candidato à reeleição. Ele foi sucedido pelo prefeito Geraldo Julio (PSB), que iniciou seu primeiro mandato em 2013 e está no final do segundo.

Marília tem usado com mais frequência o vermelho na sua campanha e sido mais incisiva na defesa do PT, além de veicular peças de campanha com declarações de apoio do ex-presidente Lula a sua candidatura. Ela chegou a ser cobrada por correligionários por não fazer esses acenos. 

Críticas 

Assim como tem intensificado a defesa do PT, Marília também tem subido o tom contra o seu adversário João Campos (PSB). Na edição desta terça (20) do "Logo cedo com Marília”, vídeo veiculado nas redes sociais pela manhã com um bate papo informal, ela apontou o que considera contradições relacionadas ao histórico político recente do PSB. 

"A gente tem posição e não é de agora não. A gente tem uma posição, tem lado, e é de muito tempo. Sem os votos do PSB, a presidente Dilma não teria sido retirada do poder como foi. Mas quem foi que fez campanha aqui dizendo que tudo era culpa do PT, de Lula, de Dilma, disso, daquilo? Foi o PSB. Articularam o golpe de Dilma, botaram Michel Temer lá, começaram a culpar Michel Temer. Sempre eles culpam alguém", afirmou. 

Fórum de Mulheres

Marília também assumiu nesta terça (20) um compromisso público com o Fórum de Mulheres de Pernambuco. A carta-compromisso assinada pela candidata contém as pautas defendidas pela entidade, como "garantir o livre exercício pelas mulheres de seus direitos sexuais e reprodutivos, com base nos princípios da autodeterminação e da justiça reprodutiva" e "fortalecer iniciativas comunitárias de convivência e ação cultural". 

"Assumi esse compromisso porque ele carrega princípios inegociáveis e que estão plenamente em sintonia com o projeto de cidade mais justa e comprometida com as lutas sociais das mulheres que vamos implementar no Recife a partir de 2021", projetou Marília. 

Marília também reuniu-se com representantes Sindicato dos Fazendários do Recife (AFREM Sindical), de quem recebeu um documento com propostas para o Recife. "Justiça Fiscal, Crescimento Econômico, Geração de Emprego e Renda e Eficiência no Gasto Público são eixos do documento que estão em plena sintonia com o que queremos para uma cidade que cuide melhor de suas finanças, e para que esta responsabilidade fiscal seja revertida de verdade para a qualidade dos serviços públicos oferecidos à população, na educação, na saúde, no combate às desigualdades", afirmou Marília em suas redes sociais. 

Ainda nesta terça, ela esteve com membros da Associação Municipal dos Advogados da Administração Indireta do Recife (AMAI). "Eles relataram a ausência destes profissionais do Direito Público em áreas essenciais como a Companhia de Serviços Urbanos (Csurb), o Reciprev e a Fundação de Cultura. Esta carreira precisa ser fortalecida, para que haja mais eficiência na administração pública. Na minha gestão, este é um compromisso", disse a candidata. 

Crédito

Na propaganda eleitoral desta terça (20), Marília voltou a falar sobre o seu "Programa Retomada", de crédito popular para fomentar o comércio local e auxiliar trabalhadores informais. "Um auxílio popular sem burocracia em que a prefeitura banca metade da dívida e a outra metade o trabalhador paga em 24 meses sem juros. É assim que se faz, prefeitura e o povo enfrentando a crise juntos", diz a candidata no vídeo. 

>> Marília Arraes propõe criação de fundo para oferecer crédito a empreendedores

De acordo com a proposta da candidata, serão oferecidas linhas de crédito de R$ 1 mil a R$ 5 mil. Os recursos para a concessão do crédito viriam fundo de aval, formado com uma reserva anual de 1% da Receita Corrente Líquida do município, o equivalente a cerca de R$ 50 milhões.

"Um momento difícil como esse e o que é que a prefeitura de Geraldo Julio faz? Abandona o povo do Recife. E o candidato dele, João Campos, ainda propõe emprestar dinheiro a juros", completou Marília. 

Arte: JC
Eleições 2020 - FOTO:Arte: JC

Seja um assinante JC.

Assine o JC com planos a partir de R$ 1,90 e tenha acesso ilimitado a todo o conteúdo do jc.com.br, à edição digital do JC Impresso e ao JC Clube, nosso clube de vantagens e descontos que conta com dezenas de parceiros.

Assine o JC

Comentários

Últimas notícias