Eleições 2020

Partido da Delegada Patrícia, Podemos declara apoio a Marília Arraes (PT) no segundo turno para prefeita do Recife

O presidente estadual do partido divulgou nota em que declara apoio a petista

Cássio Oliveira Gabriela Carvalho
Cássio Oliveira
Gabriela Carvalho
Publicado em 17/11/2020 às 12:10
Notícia

Divulgação
Presidente estadual do Podemos, Ricardo Teobaldo, ao lado da candidata Marília Arraes (PT) - FOTO: Divulgação
Leitura:

O deputado federal Ricardo Teobaldo, presidente estadual do Podemos, partido da candidata Delegada Patrícia - que ficou em quarto lugar na disputa no Recife-,  declarou apoio a candidata Marília Arraes (PT) no segundo turno das eleições municipais na capital.

Em nota enviada à imprensa nesta terça-feira (17), Ricardo explicou que, agora, sem a Delegada Patrícia na disputa, o partido enxerga em Marília a representação da oposição ao PSB. "Nestas eleições fizemos uma dura oposição ao PSB e enxergamos que esta oposição está representada de forma muito clara na candidatura de Marília, que é um quadro de renovação dentro de seu partido e, há muitos anos, faz oposição ao PSB, a despeito de posicionamentos divergentes de seus correligionários", falou.

>> Armando Monteiro confirma apoio a Marília Arraes (PT) no segundo turno para prefeito do Recife

>> Quatro partidos no Recife já decidiram que não vão apoiar nem João Campos nem Marília Arraes no segundo turno

O presidente ainda disse que respeitava a decisão da ex-candidata Patrícia em se abster do apoio ao PSB ou PT, e que os militantes do partido têm liberdade para escolher o posicionamento que preferirem. 

>> PT e PSB não terão meu apoio nem hoje e nem nunca", garante Delegada Patrícia

"Mesmo tendo recebido mais de 100 mil votos dos recifenses, a candidata do Podemos não conseguiu chegar ao segundo turno, e já anunciou que irá se abster de apoiar qualquer candidatura nesta nova etapa eleitoral. Mesmo respeitando a posição da candidata, o Podemos vem a público, e de forma institucional, declarar o seu apoio a Marília Arraes", diz outro trecho da nota.

Delegada Patrícia

VICTOR GIOVANNI/DIVULGAÇÃO
Delegada Patrícia ficou em quarto lugar na disputa pelo Recife - VICTOR GIOVANNI/DIVULGAÇÃO

Mesmo antes do resultado final da apuração dos votos no Recife, a candidata a prefeita Delegada Patrícia (Podemos) já deixou claro que no segundo turno - que será disputado entre PT e PSB - não apoiará nenhum dos partidos.

"Eu mantenho minha coerência. Não subo em palanque nem do PSB e nem do PT. De antemão, já adianto que PT e PSB não terão meu apoio nem hoje e nem nunca. Votarei em branco", afirmou a Delegada, que recebeu 112.296 votos, o equivalente a 14,06%. Ela ficou atrás de Mendonça Filho (DEM), que obteve 200.551 votos (25,11%) e de Marília e João, que passaram ao segundo turno com 27,95% e 29,17% dos votos, respectivamente.

A delegada se manifestou nas redes sociais sobre o apoio de seu partido ao PT e disse respeitar o posicionamento da legenda. "Reitero o que já falei em outras oportunidades, e de forma categórica e permanente nego meu apoio ao PT e PSB. Minha relação com o partido no qual estou filiada, o Podemos, sempre foi de respeito e o partido respeitou minha decisão, da mesma forma que respeito o posicionamento do partido ser diferente do meu", escreveu.

Entrevista

FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM
Ricardo Teobaldo é deputado federal e presidente estadual do Podemos. - FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM

Se o PSB continuar na Prefeitura do Recife, vai querer ganhar o governo do Estado (de Pernambuco) novamente em 2022 e ninguém aguenta mais o PSB.
Ricardo Teobaldo, presidente estadual do Podemos.

Em conversa com o JC, também nesta terça-feira, Ricardo Teobaldo explicou que todos os membros do Podemos estão livres para apoiar, ou não, Marília Arraes, mas garante que o partido não ficará neutro. "É uma posição política do partido, apoiamos Armando Monteiro a governador duas vezes, então estivemos no palanque de oposição duas vezes. Nessa eleição tivemos candidatura própria, por discordar da forma como o PSB atua na gestão do Recife e do Estado. Já que não conseguimos ir ao segundo turno, conversei com a Delegada Patrícia e integrantes do partido, liberei para que cada um tenha sua posição, Patrícia não apoiará ninguém, mas o partido vai sim apoiar Marília Arraes. Vamos pedir voto para ela e vamos com ela", disse Teobaldo.

Ainda segundo o presidente do Podemos, houve um encontro com Marília nessa segunda-feira (16) para tratar do apoio, mas não há reinvindicação de espaço da gestão caso a petista seja eleita. "Não foi discutido isso, se discutiu a questão política", afirmou Ricardo. 

Para Teobaldo, Marília representa um PT diferente. "É uma decisão dos quatro anos que teremos no Recife e Marília não é o PT que vemos com cargo na prefeitura e no governo, Marília é contra isso, impediram ela de disputar a eleição de governadora. Agora, o partido fez tudo para ela não ser candidata e acho que ela é o PT diferente, a repaginação do PT em Pernambuco. Acho que, com ela, surge um novo Partido dos Trabalhadores, é melhor Marília do que deixar com o PSB", concluiu.

Armando Monteiro Neto

Além do Podemos, o ex-senador Armando Monteiro Neto (PTB) confirmou apoio a Marília Arraes no segundo turno na eleição do Recife. Segundo ele, a petista representa a oposição ao PSB na cidade.

Armando segue a linha de Ricardo Teobaldo e disse que Marília pode fazer o PT ser "independente" do PSB. "Diante do cenário que se desenhou no segundo turno, Marília representa a expressão da oposição ao projeto do PSB e oposição à gestão do PSB no Recife. Ela é a expressão do que parece ser um reposicionamento do PT em Pernambuco no sentido de fazê-lo um partido independente e não linha auxiliar do PSB, como vinha sendo com cargos no governo e na Prefeitura do Recife. Existe o PT governista e existe, agora, com Marília, a perspectiva de um PT independente, que se coloca claramente como oposição ao PSB", afirmou.

Assim como Armando Monteiro, Ricardo Teobaldo já esteve no palanque do PT. Na eleição de 2016, o Podemos, que ainda se chamava PTN, integrou a coligação "Recife Pela Mudança" que tinha como candidato João Paulo, à época, filiado ao PT e, hoje, filiado ao PCdoB. A chapa era formado por PRB (hoje, Republicanos), PT, PTN (hoje, Podemos), PTdoB (hoje, Avante) e PTB.

Meus amigos e amigas do Recife, sempre mantive minha coere?ncia e levo a se?rio a minha luta contra a corrupc?a?o e a velha poli?tica.
Como delegada prendi diversos poli?ticos e empresa?rios corruptos, cu?mplices dessa velha poli?tica que esta ai?, por esse motivo, reitero o que ja? falei em outras oportunidades, e de forma catego?rica e permanente nego meu apoio ao PT e PSB.

Minha relac?a?o com o partido no qual estou filiada, o Podemos, sempre foi de respeito e o partido respeitou minha decisa?o, da mesma forma que respeito o posicionamento do partido ser diferente do meu.
Meu compromisso com todos voce?s que confiaram em mim e com a cidade que eu amo permanece: vou continuar combatendo a? corrupc?a?o e fiscalizando todos os atos da Prefeitura do Recife.
Deus abenc?oe a nossa cidade.
Gratida?o.

FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM
Ricardo Teobaldo é deputado federal e presidente estadual do Podemos. - FOTO:FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM
VICTOR GIOVANNI/DIVULGAÇÃO
Delegada Patrícia ficou em quarto lugar na disputa pelo Recife - FOTO:VICTOR GIOVANNI/DIVULGAÇÃO

Comentários

Últimas notícias