ELEIÇÕES EUA

Bolsonaro fala em fraude em eleições americanas sem apresentar provas

O presidente brasileiro, que se considera aliado de Trump, fez as acusações sem apresentar evidências

Amanda Rainheri
Amanda Rainheri
Publicado em 29/11/2020 às 16:48
EVARISTO SA/AFP
Jair Bolsonaro, presidente do Brasil - FOTO: EVARISTO SA/AFP
Leitura:

Além de criticar o sistema de votação brasileiro, o presidente Jair Bolsonaro disse neste domingo (29) que irá aguardar para se pronunciar sobre as eleições norte-americanas. Segundo ele, o pleito teria sido marcado por "muitas fraudes". A informação é do portal UOL. 

>> Sem provas de fraudes, Bolsonaro critica voto eletrônico e volta a defender voto impresso

>> Bolsonaro vota no segundo turno das eleições municipais no Rio

>> Voto impresso "coloca em xeque" atual sistema eleitoral, diz Maia em resposta a Bolsonaro

"Confiaram em um método onde o povo estava sempre com um objetivo. É um dos países que é 'mãe da democracia'. Agora, a imprensa não divulga, mas eu tenho minhas fontes de informações, não adianta falar para vocês, não vão divulgar. Mas realmente teve muita fraude lá, isso ninguém discute", disse o presidente no Rio de Janeiro, após votar no segundo turno das eleições, sem apresentar evidências ou provas sobre o assunto.

Bolsonaro, que diz considerar Donald Trump um aliado, ainda não parabenizou Joe Biden pela vitória nas eleições americanas realizadas no começo de novembro. Ele quer aguardar uma posição da suprema corte norte-americana, embora não haja indicação de que as contestações de fraudes por Donald Trump serão apreciadas. "Se ela foi suficiente para definir um ou outro, eu não sei. Eu estou aguardando um pouco mais, que lá seja decidido pela justiça eleitoral deles e quem sabe pela suprema corte no final", disse.

Biden venceu as eleições com quase 80 milhões de votos, contra cerca de 74 milhões de Trump. O democrata teve 306 votos eleitorais, contra 232 do republicano. A formalização da vitória acontecerá no dia 14 de dezembro, em uma reunião do Colégio Eleitoral. Embora não reconheça a vitória, Trump já autorizou o início da transição do governo. 


Comentários

Últimas notícias