DISPAROS EM MASSA

TSE enviou 4.981 denúncias para o WhatsApp nas eleições 2020

1.042 números (29,5%) foram banidos por violação dos Termos de Serviço do aplicativo

JC
JC
Publicado em 05/12/2020 às 9:10
DIVULGAÇÃO
A função inédita deve ser testada em sua versão piloto na cidade de São Paulo, antes da sua distribuição global. - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

Após o segundo turno das eleições municipais de 2020 em quase todo o País, com exceção de Macapá, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) consolidou um total de 4.981 denúncias enviadas para o WhatsApp para verificação de possíveis violações dos Termos de Serviço do aplicativo. No período eleitoral de 27 de setembro a 29 de novembro, a plataforma de denúncias para contas suspeitas de disparos de mensagens em massa recebeu 5.180 denúncias, sendo 199 descartadas por não estarem relacionadas às eleições. 

Depois de uma revisão preliminar para remover números duplicados ou inválidos, o WhatsApp identificou 3.527 contas válidas e baniu 1.042 números (29,5%) por violação de seus Termos de Serviço. Do total de contas banidas, mais de 64% foram bloqueadas de forma proativa e automática pelo sistema de integridade do WhatsApp, antes mesmo de serem reportadas.

Automatização

Independentemente do canal com o TSE, o sistema de integridade do WhatsApp baniu mais de 360 mil contas no Brasil por envio massivo ou automatizado de mensagens (abuso/spam) no período de setembro a novembro de 2020. Segundo o WhatsApp, a plataforma vem utilizando tecnologia de aprendizado de máquina que identifica comportamento abusivo sem ter acesso ao conteúdo das conversas no aplicativo.

O canal de denúncias de disparo em massa ficará disponível até o fim das eleições em Macapá - 6 de dezembro se terminar em primeiro turno ou 20 de dezembro se for necessário segundo turno.

 

 

 

Comentários

Últimas notícias