apoio

Ciro declara 'irrestrita solidariedade' a Barroso após ofensas de Bolsonaro

"Os termos chulos de um ser tão desesperado e desqualificado não afetarão em nada o TSE, nem seu ministro presidente", declarou o ex-governador do Ceará

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 09/07/2021 às 17:05
Notícia
Reprodução/Instagram
Ciro Gomes (PDT) - FOTO: Reprodução/Instagram
Leitura:
O ex-governador do Ceará e pré-candidato à Presidência em 2022 pelo PDT, Ciro Gomes, declarou "irrestrita solidariedade" ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Roberto Barroso, após os ataques feitos ao ministro pelo presidente Jair Bolsonaro na manhã desta sexta-feira, 9. "Os termos chulos de um ser tão desesperado e desqualificado não afetarão em nada o TSE, nem seu ministro presidente", declarou Ciro.
"As últimas braçadas de um afogado não terão força nem ritmo para reger golpes ou qualquer ameaça mais séria ao nosso ambiente democrático. As forças da legalidade estão atentas no âmbito dos Três Poderes, nas ruas e, não se engane, Bolsonaro, também nos quartéis. Não haverá golpe!", declarou Ciro, em publicação no Twitter, em defesa de Barroso.
Nesta manhã, em conversa com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada, o chefe do Executivo atacou mais uma vez Barroso, que é contrário ao voto impresso, bandeira defendida pelo presidente como a única maneira de haver eleições sem fraude no ano que vem. "Um imbecil", disse Bolsonaro em referência ao ministro. "Lamento falar isso de uma autoridade do Supremo Tribunal Federal. Um cara desse tinha que estar em casa", disparou.
 

Últimas notícias